Rio Ave arranca vitória ao Portimonense com reviravolta no último ‘suspiro’


 

Lusa/Ao online   Futebol   2 de Set de 2018, 20:53

O Rio Ave venceu este domingo o Portimonense por 2-1, em partida da quarta jornada da I Liga portuguesa de futebol em que consumou a reviravolta no último lance do jogo, quando o adversário estava reduzido a nove elementos.

Os algarvios adiantaram-se no marcador ainda na primeira parte, com o tento de Wellington, aos 24 minutos, mas, no arranque do segundo tempo, Gabrielzinho recuperou o empate, aos 48, tendo Gelson Dala, aos 90+6, protagonizado a ‘cambalhota’ no resultado, já após as expulsões de Lucas Possignolo (58) e Manafá (87).

Com este triunfo, o Rio Ave sobe, à condição, ao sexto lugar do campeonato, agora com sete pontos, enquanto o Portimonense reparte os dois últimos da tabela com o Desportivo das Aves, ambos com apenas um ponto somado.

O Portimonense até entrou no jogo a querer largar a lanterna-vermelha, impondo o ritmo dos acontecimentos, perante um Rio Ave preso de movimentos, que, na fase inicial, se limitou a reagir, perante as investidas do adversário.

O Portimonense surgiu de forma 'letal' aos 24 minutos, com Wellington a inaugurar o marcador, após assistência de Denner, num lance em que apanhou a defesa da casa descompensada.

Pensava-se que o golo dos algarvios poderia fazer despertar o Rio Ave, mas a equipa de José Gomes continuou apática, e, sobretudo, sem mostrar desenvoltura ofensiva, vivendo de alguns ténues lances individuais.

Ao invés o Portimonense não abrandou o ritmo, e ainda antes do período de descanso Bruno Tabata teve uma boa oportunidade para fazer o segundo golo, mas o remate do brasileiro encontrou boa oposição de Leo Jardim.

O tempo de intervalo fez bem aos nortenhos, que, já com Jabor no lugar de Leandrinho, resgataram o empate três minutos após o reatamento, através de Gabrielzinho.

O extremo brasileiro, com alguma felicidade, teve a bola à mercê, após um remate de Bruno Moreira, que ressaltou em Rúben Ferreira, só tendo de desviar para o 1-1, aos 48.

O tento aumentou a moral dos vila-condenses, que, pouco depois, viram Galeno ser derrubado, com falta, à entrada da área, depois de uma arrancada quase desde o meio campo.

Numa primeira instância, o árbitro Artur Soares Dias apontou para a marca de grande penalidade e expulsou Lucas Possignolo, pela falta cometida, mas, após a consulta das imagens do vídeoárbitro, reverteu a decisão, marcando livre direto, embora mantendo o cartão vermelho ao central do Portimonense.

Foi só quando estiveram em vantagem numérica que os donos do terreno conseguiram verdadeiramente se superiorizar ao adversário, com Galeno novamente em destaque a arrancar nova expulsão, numa incursão para a área travada por Manafá.

Reduzido a nove elementos, o Portimonense tentou minimizar os estragos e segurar o empate, mas, já no último 'suspiro' do desafio, acabou por ter uma perda de bola fatal, que Gelson Dala capitalizou numa jogada individual, concluída com um remate indefensável, fixando os 2-1 final, já aos 90+6.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.