Revista de Imprensa Nacional


 

Lusa/Ao online   Nacional   19 de Nov de 2007, 05:31

Os números da sinistralidade rodoviária, a investigação aos alegados novos abusos na Casa Pia e a decisão do Tribunal da Relação sobre o despedimento do cozinheiro de um hotel com HIV fazem hoje as manchetes dos matutinos.
O Diário de Notícias (DN) fez as contas aos números da sinistralidade relativos a 2007 e escreve em manchete "Estradas matam 75 pessoas por mês".

    De acordo com o DN, desde Janeiro morreram em média 75 pessoas por mês em acidentes viação nas estradas portuguesas, que provocaram uma média de 130 vítimas (mortos e feridos) diárias.

    Sobre o mesmo assunto, o Correio da Manhã (CM) escreve "Vítimas das estradas recordadas".

    O DN puxa ainda para a primeira página uma entrevista ao presidente da Comissão Europeia e antigo primeiro-ministro português, Durão Barroso, onde este admite ter que, na questão do Iraque, "houve informações" que lhe foram "dadas", e "a outros", que "não correspondiam à verdade".

    Dos líderes que participaram em 2003 na cimeira das Lajes (Bush, Aznar, Blair e Barroso), o antigo primeiro-ministro português foi o último a falar, nota o jornal.

    O CM faz manchete com o "novo escândalo Casa Pia" e titula "Cavaco pressiona investigação a abusos", adiantando que os assessores jurídicos da Presidência da República "acompanham atentamente" a evolução do processo.

    A recusa do casal McCann em se submeter ao detector de mentiras e as contradições entre as declarações da presidente da Câmara de Felgueiras, Fátima Felgueiras, e um documento que assinara são outros destaques do CM.

    O Público destaca na chamada principal da primeira página um acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa que deu razão a um hotel que despediu um cozinheiro infectado com HIV.

    O tribunal considerou "justificado e legítimo o despedimento", mas especialistas ouvidos pelo Público consideram que acórdão "desprestigia o país".

    O matutino destaca ainda os efeitos do ciclone no Bangladesh, que se estima terá provocado 10 mil mortos, colocando a população do país sobre ameaça da fome e sede.

    "Cobranças fiscais 5,4 por cento abaixo do plano" e "Muitos autarcas da Madeira com condenações" são outros assuntos na capa do Público.

    O Jornal de Notícias (JN) diz que o ex-presidente da Câmara do Marco de Canaveses é acusado de seis crimes pelo Ministério Público e escreve "Ferreira Torres julgado por corrupção e extorsão".

    O jornal fala ainda do "país dos árbitros a 250 euros", da acareação que Pinto da Costa quer entre as gémeas Carolina e Ana Salgado e das estações de socorro no mar que "só têm gente até às 17 horas".

    O 24horas faz manchete com declarações dos pais de menina inglesa desaparecida da Praia da Luz no Algarve que passam hoje num programa especial da televisão britânica BBC.

    "Fui vigiado a entrar e a sair do apartamento", escreve o jornal em manchete, citando Gerry McCann que acredita que a filha foi levada por um pedófilo, mas está viva.

    "Estado não cobra 900 mil multas de trânsito por ano" e "INEM quer acabar com milhares de chamadas falsas" são outros assuntos na primeira do 24horas.

    As suspeitas das Entidade Reguladora dos Serviços Eléctricos em relação às eléctricas ibéricas por causa da diferença agravada de preços entre Portugal e Espanha (Jornal de Negócios) e a perda de 167 mil empregos qualificados em Portugal (Diário Económico) fazem as manchetes dos jornais económicos.

    Em tempo de intervalo à espera do Portugal-Finlândia de quarta-feira, que pode ditar o apuramento de Portugal para o Euro2008, e do recomeço da Liga, os jornais desportivos viram hoje as atenções para entrevistas intemporais.

    A Bola destaca na capa que Luisão, central brasileiro, quer permanecer no Benfica até ganhar um novo título, o que leva o jornal a comentar que o jogador é fiel ao clube da Luz “para já”.

    “Não quero sair sem ganhar outro título” é a manchete do matutino, que sublinha ainda um lamento do jogador: “Parece que gostam menos de mim”, referindo-se às críticas que lhe são feitas e que considera injustas.

    O Jogo entrevista Vítor Baía, antigo guarda-redes e capitão do FC Porto, hoje director de relações externas dos bicampeões portugueses, que revela a “nova vida” que agora tem: “agora é faculdade de manhã e Dragão [estádio do FC Porto] à tarde”.

    O matutino explica que Baía frequenta um curso de gestão desportiva, o que leva a pensar que quer prosseguir carreira como dirigente desportista, o que o próprio jogador admitiu.

    No Record a capa é preenchida com uma entrevista ao camaronês Eto’o, jogador do Barcelona, que considera que “[José António] Camacho é muito bom”, garantindo que o Benfica “acertou em cheio” ao contratá-lo para treinador do clube.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.