Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO Online   Nacional   20 de Mar de 2010, 06:32

Uma proposta socialista para criminalizar as prendas a agentes do Estado equiparando-as a subornos, os atrasos e adiamentos no TGV e uma entrevista ao primeiro ministro são alguns dos destaques dos jornais de hoje.

"PS quer que prendas sejam crime igual ao dos subornos", titula em manchete o Diário de Notícias, adiantando que a bancada parlamentar socialista quer impedir novos casos de recebimento de prendas por agentes do Estado, como aconteceu no "Face Oculta".

O DN refere que, no âmbito da Comissão Parlamentar de Luta contra a Corrupção, vai ser discutido um projeto que equipara os presentes a subornos, "independentemente de ser provado ou não se a prenda funcionou como um tratamento de favor".

O Jornal Público dá destaque ao projeto de Alta Velocidade, colocando em manchete que "quando o Governo adiou o TGV já sabia que o projeto estava atrasado".

"O adiamento da alta velocidade entre Lisboa e Porto foi apresentado como medida de contenção, mas o projeto não iria estar pronto dentro do prazo", refere a notícia principal.

O Público coloca ainda na primeira página as reservas de ouro do Banco de Portugal, que em fevereiro ultrapassaram pela primeira vez a fasquia dos dez mil milhões de euros.

"Máfia italiana opera no Algarve", é o principal destaque do semanário Expresso, que avança a informação com base num livro do antigo presidente da Comissão Antimáfia do Parlamento italiano, Franceso Forgione, apontado Faro e Setúbal como bases da máfia de Nápoles.

O Jornal de Notícias faz manchete com uma entrevista ao primeiro ministro, José Sócrates, que afirma que a comissão de inquérito sobre o negócio PT/TVI "só serve" para o atacar.

O diário "i", na sua edição de fim de semana, destaca uma entrevista ao presidente-executivo da EDP, António Mexia.

O Correio da Manhã refere em manchete que o contrato do ex-jogador Luís Figo com a Taguspark "foi mais caro do que a soma dos contratos de Rui Costa, Vítor Baía e Sá Pinto com a PT.

"Agências de rating criticam falta de consenso político no PEC", titula o Diário Económico, que noticia que as divergências dos partidos em relação ao Programa de Estabilidade e Crescimento preocupam as agências de notação financeira.

No 24 Horas, o grande destaque vai para a história da vida de Kardec, o autor do golo decisivo do Benfica contra o Marselha.

Nos desportivos, o jogador do Benfica é também tema de manchetes, com o Record a escrever que "Golo em Marselha reforça fé de Kardec", enquanto A Bola escreve "O novo herói".

No jornal O Jogo, o Sporting é o destaque: "Fim da Linha - Costinha e Izmailov extremaram posições".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.