Revista de Imprensa Nacional


 

Lusa/ AO   Nacional   9 de Out de 2007, 06:31

Um estudo que indica que maioria das vítimas de tráfico sexual em Portugal é de nacionalidade brasileira e a retirada de dois mil milhões de fundos de investimento são assuntos hoje em destaque na imprensa lisboeta.
O Público faz hoje manchete com o título “Maioria das vítimas de tráfico sexual em Portugal são brasileiras”, citando um estudo do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.

    O estudo indica que mulheres de nacionalidade brasileira são as principais vítimas do tráfico sexual em Portugal, seguindo-se as nacionais dos países de Leste e as africanas, com destaque para as nigerianas.

    Na capa, o Público salienta também a atribuição do Prémio Nobel da Medicina 2007 aos norte-americanos Mário Capecchi e Oliver Smithies e o britânico Martin Evans pela criação de ratos transgénicos que permitiram abrir novo horizonte na investigação de doenças como o Alzheimer ou o cancro.

    “Polícias à civil levam material de sede sindical” dos professores do Centro e “Nova Lei das Rendas falha reabilitação” são outros temas do Público.

    O matutino chama também à primeira página que a crise do crédito hipotecário nos Estados Unidos e dos mercados financeiros está a gerar em Portugal uma fuga dos fundos de investimento.

    Também o Correio da Manhã realça hoje na capa que “Portugueses tiram mil milhões da Bolsa”.

    A crise dos mercados financeiros leva subscritores a retirar mais dinheiro dos fundos e a optar por aplicações mais seguras de investimento, escreve o CM.

    O diário salienta também que Paulo Rebelo é o novo coordenador do Departamento de Investigação Criminal de Portimão, que investiga o caso Maddie.

    “Vítor Trindade nega actos sexuais de bailarinas nos bares Passerelle”, “Cavaco [Silva] promove potencial do mar”, “Lisboa: Custos do Metro derrapam” e “Interpol lança caça a pedófilo” são outras chamadas de capa do CM.

    O Jornal de Notícias puxa para a primeira página o título “Portugueses retiram dois mil milhões de fundos de investimento”.

    O diário escreve que a crise no mercado de crédito nos Estados Unidos explica o elevado montante dos resgates e acrescenta que os depósitos a prazo estão entre as melhores opções.

    O JN destaca na primeira página uma fotografia que mostra a violência do choque entre dois veículos ligeiros no IP3 na zona de Condeixa-a-Nova e que provocou três mortos e três feridos ligeiros.

    A inauguração em Dezembro do metro do Terreiro do Paço, a nomeação de Paulo Rebelo para coordenar caso Maddie e a intenção do Governo de abrir mais 600 vagas por ano em Medicina, são outros temas abordados no JN.

    O matutino titula ainda “Benfica garante recursos para investir em Janeiro”, “Três demissões em três meses na empresa que gere os meios aéreos” e “Só em 2010 teremos electricidade tão barata como os espanhóis”.

    “Redes de prostituição viram-se para a Nigéria” é a manchete do Diário de Notícias que cita um estudo feito em Portugal sobre tráfico de mulheres para fins de exploração sexual”.

    O jornal salienta que ninguém sabe quantas mulheres em Portugal são vítimas de tráfico para exploração sexual.

    O DN realça também que “40 anos depois, mito de Che [Gevara] ainda sobrevive”, “Genética fá Nobel” e “Braço-direito de director da PJ no caso Maddie”.

    “Metro até Santa Apolónia custou o dobro”, “Apoios a PME [Pequenas e Médias Empresas] vão gerar três mil milhões”, “Enterro de linhas [de muita alta tensão] sem quadro legal” e “SIS vigia Algarve após ameaça da ETA” são outras chamadas de capa do DN.

    O 24horas noticia que “afinal Maddie estava com seis crianças em casa”, salientando a existência de uma nova reviravolta na investigação policial.

    De acordo com o diário, a Polícia Judiciária acredita que todos os amigos dos McCann estão a mentir e que, no dia em que desapareceu a menina inglesa, todas as crianças do grupo foram deixadas juntas, a dormir.

    O 24horas escreve ainda que os resultados dos testes em falta no laboratório de Birmingham, Reino Unidos, confirmam que a polícia portuguesa tinha razões para suspeitar de Gerry e Kate, segundo a imprensa inglesa.

    “Monção: Ministério Público pede 16 anos para mãe que matou a filha” e “Descubra onde comprara casa mais barata em Lisboa” são outros títulos do 24horas.

    Na primeira página, o Diário Económico adianta que “Santander e Caixa perdem 540 milhões em fundos”.

    Segundo o económico, os investidores reduziram o investimento em fundos em 1,4 mil milhões de euros em dois meses desde que estalou a crise financeira.

    Em Agosto, o BCP tinha sido o mais penalizado e em Setembro foi a vez do Santander e da caixa Geral de Depósitos, acrescenta o DE.

    O jornal chama também a atenção para as “diferenças entre o orçamento português e os europeus”, salientando que faltam apenas três dias para apresentação do Orçamento do Estado para 2008.

    O económico destaca ainda que “Nenhum inglês vem à cimeira UE/África”, “Separação da PT Multimédia dá 250 milhões ao Estado” e “leite Vigor vende 20 milhões de litros por ano e factura 15 milhões”.

    “Guerra nos telemóveis: Vodafone oferece chamadas a clientes da Optimus” é o título de destaque do Jornal de Negócios.

    De acordo com o JdN, a Vodafone está a contactar os clientes da operadora da Sonaecom e a oferecer-lhe cartões com 2,5 euros em chamadas.

    A Optimus, escreve o económico, diz que a campanha é de “baixo nível”.

    “PME: Empresas inovadoras na mira do Governo e do capital de risco” e “BCP: Accionistas retomam contactos para mudar órgãos sociais” são outros títulos do JdN que destaca ainda uma entrevista ao presidente do Conselho Económico e Social, Alfredo Bruto da Costa, na qual diz que “Excedentários não podem ser as únicas vítimas da reforma do Estado”.

    Os jornais desportivos destacam hoje as intenções de Benfica e Sporting de assegurar a contratação efectiva de dois dos reforços que actualmente actuam nos clubes a título de empréstimo.

    O Record e o Jogo dão conta da vontade do uruguaio Cristian Rodríguez de ficar no Benfica para além de Março, altura em que os encarnados terão que exercer a opção pelo jogador se o quiserem manter na Luz.

    “É para comprar” diz o Record, enquanto o Jogo cita o jogador que afirma “Quero ficar no Benfica”.

    A Bola adianta que o Sporting terá que pagar 3,5 milhões ao Lokomotiv se quiser manter no plantel o russo Izmailov, já que o clube de Moscovo não aceita novo empréstimo do jogador.

   
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.