Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO   Nacional   1 de Out de 2007, 06:29

Os prejuízos causados pela chuva na madrugada de domingo em Lisboa e arredores, os últimos desenvolvimentos no caso Maddie e a baixa adesão dos homens à licença de paternidade são temas hoje em destaque na imprensa.
O Jornal de Notícias faz hoje manchete com o título “PJ põe de lado tese do rapto de Madeleine”.

    O jornal adianta que a análise aos cabelos encontrados atrás de um sofá foi considerada decisiva para a investigação.

    O casal McCann foi indiciado por ocultação de cadáver e simulação de crime de sequestro, acrescenta o JN.

    O destaque fotográfico do JN vai hoje para os estragos causados pelo mau tempo que se fez sentir na madrugada de domingo na Grande Lisboa, Ribatejo e Alentejo.

    “Chuva, lama e muitos prejuízos” titula o JN, realçando uma fotografia onde se podem ver ruas alagadas e carros a boiar.

    “Caso Esmeralda sujeito a sucessão de mais recursos”, “Fafe: Multibanco assaltado com explosivos”, “Licenciados com cursos da via do Ensino engrossam desemprego” e “[Luís Filipe] Menezes já começou a tomar conta das rédeas do partido” são outros títulos do JN.

    O Diário de Notícias chama à primeira página “Só 438 homens gozaram licença de paternidade”, citando dados do Ministério do Trabalho e da Solidariedade.

    De acordo com os dados, só 438 pais beneficiaram de subsídio de paternidade em 2006.

    O jornal refere que nascem por ano cerca de 100 mil bebés e, por isso, o subsídio de paternidade não abrange mais de 0,5 por cento dos pais.

    Também o DN destaca na capa uma fotografia que mostra várias pessoas a tentar limpar ruas e casas após o temporal de domingo, titulando “Chuva lança caos e deixa País em alerta amarelo”.

    Na primeira página, o DN salienta a morte de Teodoro Silva, pai do Presidente da República, Cavaco Silva, e um barómetro da Marktest que indica que 09 por cento dos portugueses está satisfeito com actuação da polícia no caso Maddie.

    “Menezes chama líder da bancada”, “Sporting ameaça deixar a Liga” e “Ásia pode passar EUA no espaço” são outros temas do DN que destaca ainda uma entrevista com novo director do Museu de Arte Antiga, Paulo Teixeira.

    “Gang espalha terror na Amadora” é a manchete do Correio da Manhã, referindo que mais de 30 jovens envolveram-se em cenas de violência na estação de comboios.

    Sobre o mau tempo, o CM destaca uma fotografia que mostra carros inundados numa rua de Sacavém, distrito Lisboa, titulando “Temporal alaga ruas e inunda casas”.

    “Pai de Cavaco Silva morre aos 95 anos”, Marido dá tiro a mulher e fica em liberdade”, “Marcelo [Rebelo de Sousa] ataca Manuela Ferreira Leite” e “Carlos Cruz regressa ao palco após o escândalo Casa Pia” são outras chamadas de capa do CM.

    Sobre o caso Maddie, o matutino refere que o Príncipe Carlos recebeu uma denúncia sobre desaparecimento da menina inglesa.

    Segundo um jornal inglês, um anónimo terá enviado um e-mail para site do Príncipe Carlos no qual culpa uma ex-empregada do Ocean Clube pelo rapto da criança.

    O Público noticia “Abortos voluntários nos hospitais são metade das estimativas”, de acordo com números fornecidos pelo coordenador do Programa Nacional de Saúde, Jorge Branco.

    Em cada dia que passa fazem-se em média 25 abortos a pedido da mulher nos hospitais públicos e clínicas autorizadas, desde que a nova lei entrou em vigor.

    Na capa, o jornal chama também a atenção para as eleições na Ucrânia, titulando “Nova vaga da `revolução laranja´ trava pró-russos.

    O matutino titula ainda “Grávidas já podem pedir abono pré-natal” e “Marcelo [Rebelo de Sousa] responsabiliza [Manuela] Ferreira Leite” pela derrota de Marques Mendes.

    O 24horas puxa para a capa “Cavaco chora morte do pai”, referindo que o Presidente da República largou tudo no sábado para acompanhar as últimas horas de Teodoro Silva.

    Sobre o caso Madeleine, o 24horas diz que “Casal McCann já conhece o relatório inglês que leva a PJ a concluir que Maddie morreu em casa”.

    O matutino destaca ainda “Muitos professores afinal não vão ter computadores baratos”, “[Árbitro] Pedro Henriques prefere estar calado a responder a Paulo Bento” e “[Carlos] Cruz apresenta show no Casino”.

    O Jornal de Negócios faz manchete com o título “Fisco vai controlar todas as operações de planeamento fiscal”.

    Segundo o JdN, todo e qualquer acto que uma empresa empreenda para pagar menos impostos - legal ou não - terá de ser comunicado ao Fisco.

    O económico realça também uma entrevista ao presidente da PT, Henrique Granadeiro, e titula “PT passa ao ataque e quer comprar Vivo à telefónica.

    “Strauss-Kahn vai substituir Rodrigo Rato na liderança do FMI”, “Confiança da Zona Euro cai para o mínimo de ano e meio”, “Pressão sobre os órgãos sociais do BCP vai aumentar” e “Como ganhar dinheiro com o `spin-off´ da PTM” são outras chamadas de capa do JdN.

    “Sonae estuda corrida à PT Multimédia” titula o Diário Económico, realçando declarações do presidente da Sonae, Belmiro de Azevedo e do CE da Sonaecom, Ângelo Paupério.

    O DE destaca ainda “Bolsa nacional teve pior trimestre em cinco anos” e “Menezes apresenta pacote fiscal no debate do orçamento”.

    Nos desportivos, Record e A Bola dedicam o principal espaço da primeira página à actuação de Pedro Henriques, árbitro no Benfica-Sporting de sábado e que terá prejudicado as duas equipas, mas especialmente o clube de Alvalade.

    O Record sublinha "os 109 segundos explosivos" do caso que "marcou o dérbi" de sábado, referindo que o árbitro "prefere ouvir e ler para depois reagir".

    Críticos da arbitragem no Benfica-Sporting, os presidentes dos dois clubes surgem hoje na capa de A Bola a anunciar que "é preciso mudar pessoas", embora o clube da Luz tenha menos razões de queixa, uma vez que se apurou na Taça da Liga frente ao Estrela da Amadora graças a uma grande penalidade inexistente, com o próprio árbitro acabou por reconhecer.

    Em O Jogo é um dos reforços do Benfica, o uruguaio Rodriguez, que faz a manchete ao comentar a diferença de pontos entre o clube da Luz e os bicampeoes portugueses, depois do empate no Benfica-Sporting de sábado: "8 pontos começam a ser complicados".
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.