Resolução para alterar feriados rejeitada por ampla maioria


 

Lusa / AO online   Nacional   22 de Jul de 2010, 18:25

A Assembleia da República reprovou esta quinta-feira, por esmagadora maioria, o projecto de resolução das duas deputadas independentes do PS, Maria do Rosário Carneiro e Teresa Venda, para alterar as comemorações das datas dos feriados.
A resolução apenas contou com os votos favoráveis das duas deputadas proponentes, do Movimento Humanismo e Democracia (MHD), e foi reprovado pelas bancadas do PS, PSD, CDS, PCP, Bloco de Esquerda e Partido Ecologista “Os Verdes”.

No entanto, a votação deste diploma sobre os feriados, que estava identificado como sendo do PS - e que se intitulava “Solidariedade: um caminho para a competitividade” – registou um momento insólito.

O presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, como é habitual, leu o nome do diploma, o partido proponente e perguntou ao hemiciclo quem votava a favor, mas, num primeiro rápido olhar para a câmara, não viu ninguém a levantar-se.

Pensando tratar-se de uma desatenção dos deputados, Jaime Gama repetiu a pergunta: “quem vota a favor?”.

E só à sua segunda observação Jaime Gama reparou na última fila da bancada do PS, onde estavam as duas deputadas proponentes dos projectos, Maria Rosário Carneiro e Teresa Venda, levantadas para votar a favor.

Perante os risos de deputados de diferentes bancadas, Jaime Gama justificou-se: “não tinha levantado suficientemente o meu campo de visão”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.