Relvas ouvido sobre fusão e extinção de organismos do desporto

 Relvas ouvido sobre fusão e extinção de organismos do desporto

 

Lusa/AO Online   Nacional   23 de Ago de 2011, 07:25

O ministro dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, será hoje ouvido na Comissão Parlamentar de Educação sobre a fusão e extinção de organismos do desporto e juventude, medida do Governo que representa uma poupança de 14 milhões de euros.

O Executivo aprovou, no início de agosto, a fusão do Instituto do Desporto de Portugal e do Instituto Português da Juventude, criando o Instituto Português do Desporto e da Juventude, além da dissolução da MOVIJOVEM e a extinção da Fundação para a Divulgação das Tecnologias de Informação (FDTI).

A audição do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares na Comissão Parlamentar de Educação, Ciência e Cultura decorre hoje a pedido do PS, que criticou a medida do Governo de Pedro Passos Coelho, considerando que representa uma “menorização da preocupação da política com a juventude”.

A decisão também mereceu críticas de associações do setor da juventude, como a Federação Nacional das Associações Juvenis e o Conselho Nacional da Juventude, bem como da Juventude Comunista Portuguesa.

Também a Juventude Social-Democrata condenou a fusão dos Institutos do Desporto e da Juventude, reclamando que a opção não represente “uma subalternização da juventude face ao desporto” e não traduza a “redução de investimento nas políticas de juventude”, mas apenas uma diminuição “nos custos de estrutura deste novo instituto”.

Segundo o secretário de Estado do Desporto e da Juventude, Alexandre Marques Mestre, a fusão e extinção de organismos por si tutelados e a criação de um único Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPJD) vai representar uma poupança de 14 milhões de euros.

A criação do novo instituto permitirá ainda a redução de 112 para cerca de 43 cargos dirigentes e poderá levar a despedimentos, admitiu o Governo, aquando da aprovação da medida pelo Conselho de Ministros.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.