Transportes marítimos

Recusa de prestação de depoimento é "desconsideração"

 Recusa de prestação de depoimento é "desconsideração"

 

Lusa/AO online   Regional   27 de Mai de 2010, 18:17

A Comissão Parlamentar de Inquérito ao Processo de Construção dos Navios Atlântida e Anticiclone considerou hoje que existiu uma “certa desconsideração” por parte das personalidades que convocou para prestar depoimento e se recusaram a fazê-lo presencialmente.
“É unânime (entre os membros da comissão) que houve uma certa desconsideração com o parlamento regional, com os trabalhos da comissão e para o cabal esclarecimento do que aconteceu”, afirmou a deputada socialista Catarina Furtado, que preside a esta comissão de inquérito.

Catarina Furtado, que falava aos jornalistas no final da reunião que hoje decorreu em Ponta Delgada, referia-se especialmente ao ex-secretário regional da Economia, Duarte Ponte, e ao ex-presidente da Atlânticoline, Duarte Toste, que recusaram prestar depoimento perante os deputados da comissão de inquérito.

A presidente da comissão recordou que o quadro jurídico dos inquéritos parlamentares na região não obriga os depoentes a deslocarem-se presencialmente à comissão, mas salientou que os deputados decidiram, por unanimidade, que também “não haverá inquirições por escrito”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.