Recuperação económica aconteceu porque Governo abandonou austeridade

Recuperação económica aconteceu porque Governo abandonou austeridade

 

Lusa/AO online   Nacional   22 de Mar de 2018, 09:15

O ex-primeiro-ministro José Sócrates disse esta quarta-feira que a recuperação económica do país aconteceu porque o Governo abandonou a austeridade, recusando a ideia de que o crescimento se deve ao período de ajustamento.

"O que é mais lamentável é verificar em Portugal que aqueles [o Governo PSD/CDS-PP] que aplicaram uma receita desastrosa e fizeram tudo para que essa receita fosse aplicada aqui no nosso país de acordo com uma ideologia dominante na Europa, venham dizer que as coisas estão melhores agora porque essa receita existiu", disse José Sócrates, perante mais de 300 estudantes numa conferência na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (FEUC).

"Não, não é isso que aconteceu, essa história está mal contada", frisou o antigo primeiro-ministro, referindo que Portugal "começou a recuperar por abandonar uma política catastrófica, a política de austeridade".

Para ilustrar a política de austeridade, Sócrates usou a imagem de "alguém que está num buraco e para sair do buraco, escava, afundando-se cada vez mais".

"O que este novo Governo que temos fez foi deixar de escavar, isto é, abandonou a austeridade. A recuperação económica portuguesa não está a acontecer porque houve austeridade, a recuperação económica está a acontecer porque se abandonou a austeridade", reforçou o ex-primeiro ministro.

Na conferência, incluída no ciclo "Economia Hoje, Futuro Amanhã" e intitulada "O projeto europeu depois da crise económica", José Sócrates interveio durante cerca de 90 minutos, abordando temas da política económica e construção europeia, mas também o terrorismo, a crise de refugiados, a situação política na Catalunha ou o Brexit, entre outros.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.