Quatro escolas encerram este ano nos Açores

Quatro escolas encerram este ano nos Açores

 

Lusa/AO Online   Regional   23 de Ago de 2010, 08:21

 Mais quatro escolas do ensino básico fecham este ano nos Açores por causa do reduzido número de alunos, uma medida que alguns autarcas contestam por recearem a desertificação.

A Secretaria Regional da Educação anunciou recentemente que encerram, a partir de setembro, três escolas em S. Jorge e uma em S. Miguel, o que implicará a transferência de "pouco mais de 30 alunos" do pré-escolar e do 1.º ciclo.

Em S. Jorge vão encerrar as escolas do Norte Grande e das Manadas, no concelho das Velas, e do Norte Pequeno, no concelho da Calheta, enquanto em S. Miguel encerra a escola EB1/JI de Santana-Feteira Pequena, no concelho do Nordeste.

Segundo fonte da Secretaria Regional da Educação, “serão assegurados os transportes e as refeições" para os alunos das escolas encerradas que vão ser transferidos.

O presidente da Câmara de Velas, Manuel Silveira, considerou que o encerramento de duas escolas no concelho "não é benéfico", recordando que se trata de estabelecimentos de ensino situados nas "duas freguesias mais pequenas do concelho" e também "as mais distantes", que apresentam "tendência para a desertificação".

“São duas freguesias da periferia do concelho, que têm cerca de 550 pessoas, e quando se fecha uma escola ou uma filarmónica, o local tem tendência a desertificar-se ainda mais”, frisou.

O autarca admitiu, no entanto, que esta medida também tem benefícios para os alunos, porque "poderão ter outro tipo de formação numa escola maior".

Por seu lado, Vítor Lima, presidente em exercício da Câmara do Nordeste, defendeu que o encerramento de escolas devia ser sempre a última medida, destacando a importância dos estabelecimentos de ensino nas comunidades mais pequenas.

“A nossa opinião é que se deve manter as escolas abertas sempre que possível, porque elas são um elemento de referência em comunidades pequenas”, afirmou.

Vítor Lima salientou que, "nos últimos anos, têm vindo a ser encerrados estabelecimentos de ensino" no concelho do Nordeste, num reflexo da diminuição da taxa da natalidade.

"As freguesias jã são pequenas e, encerrando escolas, acabamos por ter os alunos muito menos ligados à terra", alertou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.