Bolsa

PSI 20 fecha a subir mais de 1% em linha com Europa


 

Lusa / AO online   Economia   1 de Fev de 2010, 17:26

O principal índice da bolsa portuguesa, o PSI 20, encerrou esta segunda-feira com uma valorização de 1,07 por cento, para os 8.011,77 pontos, acompanhando o dia positivo nos restantes mercados europeus.
Dos 20 títulos que compõem o índice de referência, 16 fecharam a sessão em alta, um inalterado (a REN, nos 2,90 euros) e três perderam valor, numa sessão em que foram movimentadas 49,7 milhões de acções, num valor global acima de 128,8 milhões de euros.

A maior subida do dia pertenceu à Portucel, que ganhou 4,3 por cento para 1,989 euros, seguida pela Altri e pela Semapa, que avançaram, respectivamente, 3,81 por cento para 4,36 euros e 2,93 por cento para 7,833 euros.

Entre os pesos pesados, o sector bancário esteve em destaque, com o BES a subir 2,6 por cento para 4,323 euros e o BCP a progredir 1,9 por cento para 0,80 euros. Já o Banco BPI somou 2,13 por cento para 2,064 euros.

Quanto à Cimpor, que continua a ser muito disputada pelas brasileiras CSN, Camargo Correia e Votorantim, registou uma das subidas mais fortes da sessão, fechando o dia com ganhos de 2,5 por cento para 6,25 euros.

A Sonae e a Mota Engil também valorizaram mais de dois por cento, para 0,92 euros e 3,37 euros, respectivamente.

A Brisa, a EDP Renováveis, a Teixeira Duarte e a Sonae Indústria subiram todas mais de um por cento, ao passo que a Jerónimo Martins, a Galp Energia e a Zon Multimedia também fecharam o dia em alta, ainda que mais ligeira.

No que toca a descidas, a Sonaecom recuou 0,22 por cento para 1,82 euros, enquanto os pesos pesados PT e EDP encerraram a perder 0,5 e 1,2 por cento, respectivamente, impedindo que o PSI 20 encerrasse o dia com uma valorização mais acentuada.

À semelhança de Lisboa, os mercados europeus encerraram em alta, com os ganhos a oscilarem entre os 0,43 por cento de Madrid e os 1,14 por cento de Londres.

O Dow Jones Stoxx 50 progrediu 0,50 por cento para 2.490,83 pontos e o Euronext 100 valorizou 0,74 por cento para 663,76 pontos.

Os especialistas consideram que os indicadores económicos positivos que hoje foram divulgados nos EUA foram decisivos para o avanço das praças europeias de referência.

Na maior economia do mundo, o índice de actividade industrial aumentou mais do que era esperado e a despesa dos consumidores cresceu, em Dezembro, pelo terceiro mês consecutivo.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.