Euronext Lisboa

PSI 20 fecha a subir 0,36% impulsionado por BCP e PTM


 

Lusa / AO online   Economia   28 de Set de 2007, 17:07

A Euronext Lisboa fechou hoje em alta, em contraciclo com a maioria das congéneres europeias, com PSI 20 a subir 0,36 por cento, para 12.024,40 pontos, impulsionado pelo BCP e PT Multimédia.
Dos 20 títulos que compõem o índice de referência da bolsa portuguesa 8 subiram, 10 desceram e 2 ficaram inalterados, numa sessão de boa liquidez.

Durante a sessão de hoje foram transaccionadas 93,5 milhões de acções, no valor de 354,4 milhões de euros.

Na Europa, a maioria dos mercados fecharam em terreno negativo, pressionados pela queda durante a semana do dólar e pelo aumento dos custos dos empréstimos bancários.

O índice Euronext 100 caiu 0,15 por cento, para 1.015,07 pontos, e o índice DJ Stoxx recuou 0,26 por cento, para 3.812,63 pontos.

Lisboa e Frankfurt foram as únicas praças que fecharam em terreno positivo, enquanto que as desvalorizações nas restantes bolsas oscilaram entre os 0,55 por cento de Milão e os 0,03 por cento de Madrid.

Na bolsa portuguesa, a PT Multimédia liderou os ganhos ao valorizar 6,21 por cento, para 10,44 euros, corrigindo das perdas verificadas nas últimas sessões.

O BCP subiu 1,04 por cento, para 2,91 euros, tendo sido o título mais negociado com 43,6 milhões de títulos a trocarem de mãos, no valor de 127,9 milhões de euros.

A Fortis vendeu a participação que tinha no BCP de 3,9 por cento do capital, justificando que o fez para financiar a compra do ABN Amro.

Algumas casas de investimento consideram que isto pode fazer renascer o rumor de fusões e aquisições.

A Jerónimo Martins subiu 3,11 por cento, para 4,31 euros, seguida pela Sonaecom, que valorizou 2,40 por cento, para 3,42 euros.

Os outros títulos do Grupo Sonae fecharam mistos com a Sonae SGPS a ganhar 0,55 por cento, para 1,82 euros, enquanto que a Sonae Indústria perdeu 1,13 por cento, para 7,88 euros.

A Brisa avançou 1,10 por cento, para 9,20 euros.

A EDP e a Portucel encerraram inalteradas.

Pela negativa, a Impresa liderou as quedas ao deslizar 3,85 por cento, para 2,25 euros, seguida pela Altri, que recuou 2,46 por cento, para 5,16 euros.

A Portugal Telecom perdeu 0,30 por cento, para 9,83 euros.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.