Política

PSD alerta para "crise social" na Graciosa, autarquia rejeita

PSD alerta para "crise social" na Graciosa, autarquia rejeita

 

Lusa / AO online   Regional   23 de Fev de 2010, 10:55

O PSD/Açores manifestou esta terça-feira preocupação com a situação social na Graciosa, alertando para o aumento dos níveis de pobreza e do número de beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI) nesta ilha com cerca de 4000 habitantes.
"Existe uma opinião generalizada de que a ilha está a atravessar uma crise social, com aumento dos índices de pobreza, dos requerimentos para o RSI e dos idosos com fracos rendimentos", afirmou hoje o deputado regional do PSD, João Costa, em declarações à Lusa.

O deputado apresentou esta semana um requerimento no parlamento açoriano, solicitando ao governo regional dados relativos à situação económica e social na Graciosa, para "conhecer a dimensão do impacto da crise" nesta ilha.

O presidente da Câmara de Santa Cruz da Graciosa, Manuel Avelar, contactado pela Lusa, rejeitou o quadro traçado pelo deputado regional do PSD, frisando que não se pode falar numa crise social nesta ilha açoriana.

"Há um ou outro caso novo de beneficiários do RSI, mas não existe nenhuma crise social", afirmou o autarca socialista, que preside ao único município da Graciosa.

Manuel Avelar, que também integra o núcleo local do Rendimento Social de Inserção, salientou que a autarquia promoveu recentemente "a inserção de mais de duas dezenas de pessoas que estavam desempregadas e eram beneficiárias do RSI".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.