PSD/Açores quer SATA com reforço de capitais e a apostar na mobilidade interna

PSD/Açores quer SATA com reforço de capitais e a apostar na mobilidade interna

 

Lusa/AO online   Regional   8 de Jan de 2018, 15:28

O PSD/Açores defendeu hoje a "consolidação financeira" da SATA Air Açores, advogando que a empresa deve ter um "reforço dos seus capitais públicos" e deve promover a "mobilidade interna dos açorianos e dos turistas".

"É preciso garantir uma administração profissional, competente, independente de interesses partidários, conhecedora do setor e tecnicamente reconhecida pelos seus trabalhadores”, sustenta o porta-voz do PSD/Açores para a Economia e Finanças, o também deputado regional António Vasco Viveiros.

Uma delegação do PSD esteve hoje reunida com a comissão de trabalhadores da SATA e no final do encontro houve críticas dos sociais-democratas ao executivo socialista liderado por Vasco Cordeiro e a sua gestão da operadora aérea açoriana.

"Esta situação não é inesperada e resulta da falta de orientação estratégica do Governo para a empresa, sobretudo na última década, resulta da administração displicente e pouco profissional, dos negócios ruinosos que são do conhecimento público, mas que nunca foram devidamente escrutinados, dos resultados económicos sucessivamente negativos e da consequente degradação financeira daí resultantes”, advoga o deputado.

Vasco Cordeiro, sustenta o PSD, "tem responsabilidades diretas na SATA desde 2008, primeiro como secretário regional da Economia e agora como presidente do Governo Regional", e nesse sentido "é o principal responsável pelo descalabro da empresa", devendo "explicações aos trabalhadores da empresa e também aos açorianos".

Na sexta-feira, o coordenador da comissão de trabalhadores da SATA Air Açores, Jaime Pacheco, admitiu que a companhia aérea açoriana, com um passivo na ordem dos "200 milhões de euros", precisa de "injeção de capital" para "sair do buraco".

"A SATA, neste momento, tem um passivo bastante grande, basta olhar para o último relatório do Tribunal de Contas em que diz que o passivo da SATA ronda os 200 milhões de euros e, se nós não conseguirmos ter esse passivo resolvido, não há hipótese de sairmos do buraco onde nos encontramos", afirmou, depois de um encontro, nesse dia, com o deputado regional do BE António Lima.

A SATA Air Açores assegura as ligações aéreas entre as nove ilhas dos Açores e a Azores Airlines faz voos de e para fora do arquipélago.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.