PSD/Açores diz que Governo Regional "tenta esconder" contas, executivo contesta

PSD/Açores diz que Governo Regional "tenta esconder" contas, executivo contesta

 

Lusa/AO Online   Regional   25 de Set de 2018, 06:00

O PSD/Açores acusou o vice-presidente do executivo regional de "tentar esconder" responsabilidades financeiras da região, mas o governante socialista diz-se "estupefacto" e nega a visão social-democrata.

Em comunicado, o PSD/Açores cita dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) para dizer que a dívida não financeira da administração direta e das empresas incluídas no perímetro orçamental ronda os 200 milhões de euros, ao passo que os passivos das empresas não incluídas no perímetro orçamental (grupos SATA e Lotaçor, SINAGA e Portos dos Açores) ascendem a 400 milhões de euros.

Mais, as responsabilidades das parcerias público-privadas apresentam um valor superior a 600 milhões de euros e, somando-se estes valores aos 1.690 milhões de euros de dívida bruta indicados pelo INE, chega-se a "mais de 2.900 milhões de euros, ou seja mais de 70% do PIB”, refere o PSD/Açores.

“Qualquer governante ou político que não faça esta leitura presta um mau serviço, tentando de forma irresponsável enganar os açorianos", diz o deputado António Vasco Viveiros, citado na nota do PSD/Açores.

Contactado pela agência Lusa, o vice-presidente do executivo socialista, Sérgio Ávila, confessa-se "estupefacto" com o PSD, lembrando que os dados em questão são escrutinados pelo INE, mas também pelo Banco de Portugal.

"A contabilidade que o PSD nacional assume no continente e na Região Autónoma da Madeira parece ser diferente da que o PSD/Açores faz. Estou estupefacto", assinalou o governante com a tutela das Finanças.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.