PSD/Açores acusa Governo Regional de recusar reflexão sobre a Educação


 

Lusa/AO online   Regional   17 de Set de 2018, 19:57

O PSD/Açores acusou o Governo Regional, do PS, de recusar fazer uma reflexão sobre o rumo da Educação, alegando que os resultados escolares são “muito preocupantes” e colocam o arquipélago “na cauda do país”.


“O Governo Regional não pode continuar a relegar para último lugar o combate ao insucesso e abandono escolar precoce. Ao não dar ao setor da Educação a prioridade que este merece, o Governo Regional está a desistir de uma geração de jovens açorianos”, afirma, em comunicado de imprensa, o grupo parlamentar do PSD/Açores, a propósito do arranque do novo ano letivo.

Os sociais-democratas reiteram que é necessário “reforçar a autonomia das escolas”, criando em cada estabelecimento educativo um “plano anual de melhorias de resultados”, com “objetivos e metas quantificáveis, que possam conduzir a créditos pedagógicos e financeiros em função dos resultados obtidos”.

Por outro lado, defendem que é preciso “valorizar o trabalho de quem ensina”, acusando o PS de olhar para os professores “como adversários”.

“Os alunos e os professores açorianos não são piores do que os alunos e os professores do resto do país. É por isso que os Açores precisam de investir numa Educação centrada no aluno, em que os professores desempenham um papel fundamental no processo de formação”, apontam.

O grupo parlamentar do PSD nos Açores salienta que a taxa de abandono escolar é de 27,8%, “mais do que o dobro da média nacional”, e que “nenhuma escola açoriana se posiciona nos 100 primeiros lugares” nos ‘rankings’ nacionais.

“Enquanto se mantiverem estes resultados os Açores não terão maior desenvolvimento económico, o emprego precário prevalecerá e a pobreza persistirá”, sublinham os deputados social-democratas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.