Assembleia Legislativa

PS e PSD "brigam" por causa de Paulus Bruno

PS e PSD "brigam" por causa de Paulus Bruno

 

Olímpia Granada   Regional   30 de Out de 2009, 10:55

A competência do sucessor de Gabriela Canavilhas à frente da Direcção Regional de Cultura não é questionada por ninguém, mas desde que a líder do PSD foi questionada numa conferência de imprensa sobre a sua nomeação (devido ao facto de já ter exercido funções semelhantes num governo social democrata), que a escolha de Jorge Paulus Bruno tem estado no centro de uma polémica entre partidos.
Berta Cabral disse segunda-feira : “Se dentro das fileiras do PSD há pessoas com capacidade que o PS julga que o podem ajudar, nós estamos disponíveis para continuar a ajudar [...]. Em 2012, teremos os nossos militantes de volta"[sic] . O PS considerou quarta-feira que “só um político com graves problemas na sua formação democrática e uma grande arrogância, como Berta Cabral, pode pensar que é proprietária das pessoas”, com César, à margem dos trabalhos parlamentares, também questionado, falando em “espírito inquisitorial”.

Quinta-feira, nos corredores da Assembleia, o dirigente social democrata, Clélio Meneses, comentava aos jornalistas que o presidente do Governo Regional “utiliza todas as oportunidades” para atacar Berta Cabral, lamentando o “ataque pessoal” que só prova, no seu entender, que o líder do PS está “incrivelmente preocupado”.

Nem pensar, quis clarificar depois Carlos César, aos jornalistas, à margem do plenário: “Critiquei no plano ético e dos valores” a líder do PSD por “pretender dispor das pessoas”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.