Proposta do Governo para rever carreiras dos registos e notariado aprovada "por unanimidade"


 

Lusa/Ao online   Economia   28 de Jul de 2018, 22:08

 A assembleia-geral do Sindicato dos Trabalhadores dos Registos e do Notariado (STRN) aprovou este sábado, “por unanimidade", a proposta final do Governo para a revisão das carreiras daqueles funcionários.

“A Assembleia-geral do STRN apreciou a proposta final do Governo para a revisão das carreiras dos registos e notariado, tendo-a aprovado por unanimidade”, disse à agência Lusa o presidente do sindicato, Arménio Maximiano.

Da agenda da assembleia-geral que está a decorrer hoje, em Lisboa, constavam dois pontos: um primeiro, sobre a apreciação da proposta final do Governo para a aprovação das carreiras dos registos e notariado e, um segundo, em relação à definição das linhas gerais sobre a lei orgânica e o sistema remuneratório.

O presidente do STRN referiu ainda que a assembleia-geral, depois de ter aprovado a proposta final do Governo para a revisão das carreiras dos registos e notariado, irá em seguida definir as linhas gerais quanto à lei orgânica e o sistema remuneratório.

“Queremos que a Assembleia-geral defina as linhas gerais quanto à lei orgânica e o sistema remuneratório, por forma a que a direção [do sindicato] fique mandatada para a próxima ronda de negociações” que realizará com o executivo, salientou.

O STRN não irá aderir à greve de cinco dias convocada pela plataforma sindical composta pela Federação de Sindicatos da Administração Pública e de Entidades com Fins Públicos (FESAP), Sindicato Nacional dos Registos (SNR) e Associação Sindical dos Conservadores dos Registos (ASCR).

A paralisação foi convocada por causa da revisão das carreiras e do sistema remuneratório, que os sindicatos defendem que deve ser feita em conjunto.

Pelo contrário, o STRN já considerou que a greve decretada por outras organizações sindicais do setor é “inoportuna e até prejudicial".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.