Professores "não compreendem" falta de resposta de Marcelo a pedido de audiência

Professores "não compreendem" falta de resposta de Marcelo a pedido de audiência

 

Lusa/AO Online   Nacional   3 de Ago de 2018, 17:33

Os sindicatos da educação afirmaram que “não compreendem a indisponibilidade” do Presidente da República para os receber, lembrando que estão há meses à espera de resposta a um pedido de audiência.

“O Senhor Presidente da República não tem por hábito fugir aos problemas de quem trabalha, como se confirmou com a audiência que concedeu, e bem, aos bolseiros de investigação científica; da mesma forma, o Senhor Presidente da República tem conseguido agendar audiências em que recebe aqueles que os portugueses consideram heróis nacionais, como se confirmou, desta vez, com a receção aos campeões europeus de futebol sub-19; é conhecida a capacidade do Senhor Presidente para demonstrar interesse e ter opinião sobre incontáveis questões que surgem na sociedade portuguesa”, lê-se num comunicado divulgado pelas dez estruturas sindicais de professores unidas em plataforma.

A plataforma de professores esteve quase um mês em greve às avaliações de final de ano dos alunos, reivindicando a contagem integral do tempo de serviço congelado para efeitos de progressão na carreira, exigência que é desde há meses um braço de ferro com o Governo e em relação ao qual ainda não foi possível chegar a um entendimento, e que motivou o pedido de audiência ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

“Não esquecemos que, em 30 de junho de 2017, o Senhor Presidente da República afirmou, e bem, que “há outros heróis que estão a mudar Portugal, são os professores de Portugal…”. Assim sendo, qual o motivo por que o Senhor Presidente da República continua sem receber as organizações sindicais representativas dos professores portugueses?”, questionam os sindicatos.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.