Energia

Privado deve liderar investimentos nas renováveis

Privado deve liderar investimentos nas renováveis

 

António Sampaio, Lusa / AO online   Economia   15 de Jan de 2010, 10:10

O reforço das energias renováveis no espaço europeu deve ser feito essencialmente através de investimentos privados que não coloquem, especialmente no momento actual, mais peso sobre as contas públicas, afirmou Manuel Pinho.
Em entrevista à Lusa, em Sevilha, onde intervém hoje na reunião informal dos ministros da Energia e do Ambiente dos 27, o ex-ministro da Economia português analisou os actuais elementos essenciais do debate energético, uma das prioridades da presidência espanhola da União Europeia (UE).

Mesmo num cenário de pressão orçamental devido à crise, Manuel Pinho considera que é “possível e desejável” continuar a apostar nas renováveis mas que para isso é essencial desenvolver “um bom modelo de negócio”.

“Acredito que estes investimentos têm que ser maioritariamente com fundos privados”, disse, citando o caso da REN, empresa onde o Governo tem participação mas que é gerida “com critérios privados e cotada em bolsa”.

“Há que criar condições para serem essas empresas a fazer os investimentos. Não se pode, nestas circunstâncias, pedir aos orçamentos de Estado para financiar este tipo de investimentos”, defendeu.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.