Presidente de hospital na Terceira chama trabalhadores para criar plano sobre a unidade

Presidente de hospital na Terceira chama trabalhadores para criar plano sobre a unidade

 

Lusa/AO online   Regional   28 de Set de 2018, 17:27

A nova presidente do conselho de administração do Hospital de Santo Espírito, na ilha Terceira, anunciou hoje que vai chamar os trabalhadores para desenvolver um plano sobre a unidade, com vista a melhorar a sua qualidade e eficiência.


"Serão chamados a colaborar os profissionais do hospital, que serão desafiados a contribuir para a definição do caminho a seguir", com o plano a dividir-se em três temas: utente, colaboradores e instituição, vincou hoje Luísa Melo Alves.

A responsável falava no parlamento dos Açores, poucos dias após ter sido indicada para presidente do Hospital de Santo Espírito.

Aos deputados, Luísa Melo Alves assegurou querer tornar o hospital uma "referência pela qualidade e eficiência do serviço prestado", com o plano que anunciou, a concretizar a "médio prazo", e que servirá de ponto de partida para as melhorias que se pretendem implementar.

Luísa Melo Alves substitui na administração do hospital Olga Freitas, que, revelou o Governo dos Açores, "deixou o cargo a seu pedido".

Olga Freitas está ligada a um caso que gerou polémica na região e que diz respeito a uma eventual interferência numa operação de retirada de doentes.

Em causa está uma notícia do Diário dos Açores, que reportou que a agora ex-administradora do Hospital de Angra, Olga Freitas, interferiu numa operação de transporte de doentes, obrigando um helicóptero da Força Aérea a transportar um doente seu familiar da ilha de São Jorge, quando a equipa médica tinha optado por transferir, primeiro, um doente da Graciosa.

O caso motivou a abertura de um inquérito por parte do presidente do Governo açoriano, Vasco Cordeiro, não sendo ainda conhecidas as conclusões do documento.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.