Maré negra

Presidente da BP severamente criticado


 

Lusa / AO online   Internacional   18 de Jun de 2010, 10:47

O presidente executivo da BP, Tony Hayward, foi quinta-feira severamente criticado por membros da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos da América (EUA), durante uma audição na comissão que investiga a maré negra no Golfo do México.
Hayward respondeu que se sentia “pessoalmente esmagado” e que o grupo petrolífero “não descansaria” enquanto não reparasse os estragos.

O presidente executivo da BP – que se destacou por uma série de afirmações infelizes desde o início da catástrofe, há mais de dois meses - chegou ao edifício do Congresso rodeado de assessores e escoltado por polícias.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.