PPM vai interpelar Governo dos Açores sobre contas da SATA

PPM vai interpelar Governo dos Açores sobre contas da SATA

 

Lusa/AO Online   Regional   26 de Ago de 2019, 18:00

O PPM  vai interpelar o executivo regional na sessão parlamentar de setembro sobre as contas da transportadora SATA, querendo os monárquicos colocar o chefe do Governo açoriano, Vasco Cordeiro, "perante as suas responsabilidades políticas".

Em nota enviada à imprensa esta segunda-feira, a representação do PPM - que tem Paulo Estêvão como deputado único no hemiciclo açoriano - acusa Vasco Cordeiro, "que nomeou todos os presidentes do conselho de administração do grupo SATA desde 2013", de ser o "principal responsável político pelo colapso" da transportadora açoriana.

O PPM compromete-se a confrontar o governante "com as suas responsabilidades" e pretende ainda obter "explicações em relação aos caos vivido pela empresa ao longo dos últimos meses".

"O grupo SATA somou, entre 2014 e o primeiro trimestre de 2019, mais de 200 milhões de euros de prejuízos. Prevê-se um novo desastre nas contas do segundo trimestre de 2019", sinalizam ainda os monárquicos.

O partido chama ainda a atenção para os "inúmeros cancelamentos de voos, incumprimento reiterado dos horários, estrangulamento da mobilidade dos açorianos em quase todas as ilhas e na diáspora e o aluguer, que já se provou ser desastroso, reiterado de aviões a outras companhias aéreas".

O grupo SATA havia fechado 2018 com um prejuízo de 53,3 milhões de euros, um agravamento de 12,3 milhões face ao ano de 2017.

Em abril, na apresentação dos resultados de 2018, o presidente do grupo SATA, António Teixeira, havia dito querer até final do ano reduzir em metade os prejuízos da transportadora aérea.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.