PPM acusa Governo dos Açores de “desleixo” sobre grua na ilha do Corvo

PPM acusa Governo dos Açores de “desleixo” sobre grua na ilha do Corvo

 

Lusa/Ao online   Regional   15 de Ago de 2018, 11:17

 O deputado do Partido Popular Monárquico (PPM) à Assembleia Legislativa dos Açores, Paulo Estêvão, acusou esta terça feira o Governo Regional de "incompetência" e "desleixo" pela demora na instalação de uma grua no porto da ilha do Corvo.

"Exijo que o Governo Regional instale, com urgência, uma grua fixa no Porto da Casa e apure os responsáveis pelos sucessivos atrasos e desleixo com que o assunto foi tratado até ao momento", insistiu o parlamentar monárquico, em conferência de imprensa, na sede do parlamento, na cidade da Horta.

Paulo Estêvão recordou que o secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia, Gui Menezes, se comprometeu em abril passado, após uma sessão de perguntas orais ao executivo sobre esta matéria, a instalar a referida grua até ao final do mês de junho, o que não aconteceu.

"Estamos em 14 de agosto e a grua nem sequer chegou ao Corvo", lembrou o deputado do PPM, adiantando que esta situação tem provocado "graves prejuízos aos diversos operadores económicos" da ilha e a todas as pessoas que necessitam de utilizar a única infraestrutura portuária do Corvo.

No seu entender, esta situação de "grave desleixo e incompetência" tem sido minimizada através da utilização de uma grua móvel, pertencente à empresa pública Portos dos Açores, que opera apenas num horário fixo (entre as 09:00 e as 19:00), o que condiciona a atividade dos pescadores e das empresas marítimo-turísticas.

"Isto significa que a atividade dos pescadores profissionais se inicia, obrigatoriamente, muito tarde e tem de terminar, com independência de todas as circunstâncias, às 19:00", lembrou o deputado monárquico, para quem esta horário "rígido" não interessa aos homens do mar.

Paulo Estêvão promete voltar a submeter o executivo socialista a uma nova sessão de perguntas orais, na sessão plenária de setembro do parlamento açoriano, caso a grua não seja instalada até essa data.

Segundo o deputado do PPM, esta demora tem gerado a “revolta" dos habitantes da mais pequena ilha dos Açores, que estarão a "preparar uma série de ações de protesto de consequências imprevisíveis".




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.