Portugal vence Itália e disputa final da Liga Europeia de futebol de praia


 

AO Online/ Lusa   Outras modalidades   8 de Set de 2019, 11:30

A seleção portuguesa de futebol de praia vai disputar no domingo a final da Liga Europeia com a Rússia, depois de ter vencido este sábado a campeã Itália por 8-6, na Figueira da Foz.

Os transalpinos, campeões em 2018, pareciam já fora do jogo quando perdiam por 7-3, contudo, marcaram três golos em cerca de dois minutos e a tranquilidade lusa só surgiu no último segundo, quando um lançamento em desespero do guarda-redes foi devolvido, ainda no meio campo luso, pela cabeça vitoriosa de Rui Coimbra.

Portugal procura o sexto título europeu, depois dos triunfos em 2002, 2007, 2008, 2010e 2015: se o conseguir, isola-se como a seleção com mais troféus, uma vez que Espanha e Rússia também somam cinco cetros.

Fabio Sciacca adiantou a Itália aos quatro minutos, contudo, no minuto seguinte, Léo Martins igualou, de livre junto à lateral direita, antes de Jordan Santos (12) consumar a reviravolta com remate de longe a nove segundos do fim do primeiro período, que tinha os lusos no comando, por 2-1.

Foram preciso 33 segundos para o 3-1, em bicicleta vistosa de Von, de costas para a baliza, porém a Itália voltou à carga com penálti convertido por Zurlo (21).

Volvidos dois minutos, Rui Coimbra recuperou os dois golos de diferença (4-2), com um desvio de calcanhar após remate de Léo Martins, mas esse deslumbre permitiu a Ramacciotti reduzir somente três segundos depois, após ganhar ressalto em disputa com o guarda-redes.

A ganhar por 4-3 no início do terceiro e último período, os pupilos de Mário Narciso não vacilaram e de penálti Von (27) fez o 5-3, antes de Jordan Santos (28), de livre ainda no seu meio-campo, rematar forte e ver a bola bater na areia antes do guarda-redes, desviando para o golo e o 6-3.

Com a maior diferença do encontro, Jordan Santos (30) repetiu a receita, agora com livre na zona central e com a bola entre as pernas do guarda-redes, parecendo sentenciar o encontro.

Inexplicavelmente, Portugal retraiu-se, deixou de controlar a bola e viu a Itália marcar por três vezes em pouco tempo, questionando o triunfo que parecia já impossível fugir.

Ramacciotti, por duas vezes, e Palmacci, reduziram para 7-6 e o descanso luso surgiu no derradeiro suspiro com o tento de Rui Coimbra.

Este ano, Portugal tinha perdido duas vezes com a Itália, em Moscovo por 4-3, na fase de apuramento para o campeonato do mundo, e por 7-5 na final dos Jogos do Mediterrâneo, na Grécia.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.