Portugal quer ser "player importante" na nova era do Espaço

Portugal quer ser "player importante" na nova era do Espaço

 

Lusa/AO Online   Nacional   17 de Jun de 2019, 16:44

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior afirmou que Portugal está a atrair cada vez mais empresas europeias e norte-americanas para desenvolver indústria espacial através da nova agência Portugal Space.

"Hoje temos um movimento, especialmente nos Estados Unidos e na China, para o desenvolvimento de uma nova era do espaço para pequenos satélites, sobretudo associados à observação da Terra e Portugal quer ser um 'player' importante nessa área e estamos a atrair empresas e consórcios europeus e norte-americanos", disse Manuel Heitor em declarações à Agência Lusa na Paris Air Show, uma das maiores feiras de aeronáutica do mundo que acontece bianualmente nos arredores da capital francesa.


Manuel Heitor apresentou no expositor de Portugal o Programa de Lançamento de Satélites nos Açores e a recém-constituída Portugal Space, a agência espacial portuguesa.


O ministro pediu a quadros de diversas empresas que partilhassem a sua experiência de trabalho e investimento em Portugal.


Durante o fim de semana, Manuel Heitor esteve na Embaixada de Portugal em Paris onde manteve encontros com representantes de empresas francesas e internacionais com interesses no setor aeroespacial.


A Portugal Space assinou também no Paris Air Show o seu primeiro acordo bilateral, com a Agência Espacial Francesa, para estimular a cooperação no setor do Espaço entre as duas agências reforçando o desenvolvimento de atividades económicas em áreas de observação da Terra, clima e alterações climáticas.


"Sabemos a nossa dimensão e queremos ter um novo posicionamento de cooperação, criando competição, mas sempre em colaboração com os vários atores", concluiu o ministro.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.