Liga Sagres

Porto goleia Setúbal mas perde Falcao frente ao Benfica

Porto goleia Setúbal mas perde Falcao frente ao Benfica

 

Lusa/Aonline   Futebol   24 de Abr de 2010, 21:07

O FC Porto venceu o Vitória de Setúbal, por 5-2 em jogo da 28ª jornada da Liga de Sagres em que Falcão marcou dois golos, mas viu um cartão amarelo que o afasta do clássico com o Benfica.

A equipa do Vitória de Setúbal entrou bem no jogo, muito rápida sobre a bola e a causar alguns problemas à defensiva portista.

Após um período inicial em que o Vitória de Setúbal foi mais ofensivo, conseguindo quase sempre recuperar a bola no meio-campo e aproximar-se da baliza de Beto, o FC Porto tomou conta do jogo e acabou por chegar ao golo.

Na sequência de um pontapé de canto de Raul Meireles, Falcão, de pé direito, desviou a bola para o fundo da baliza e fez o seu primeiro golo da partida, colocando o FC Porto em vantagem por 1-0.

O resultado era injusto para os sadinos e premiava a eficácia dos ‘dragões’, que antes tinham beneficiado de uma boa oportunidade com um remate de Álvaro Pereira, que saiu rente ao poste esquerdo da baliza de Nuno Santos.

Controlando as operações a meio campo, onde Raul Meireles, Guarin e Belluschi dominavam como queriam, o FC Porto acabava por fazer jus ao golo de Falcão.

O Vitória de Setúbal reagiu após a primeira meia hora de jogo e voltou a criar algum perigo junto à baliza de Beto, obrigando-o a aplicar-se.

O golo do empate parecia eminente, mas foi de novo o FC Porto a marcar e de novo na sequência de um pontapé de canto, com Maicon a elevar-se ao segundo poste e a fazer o segundo do FC Porto, resultado ao intervalo.

Na segunda parte, repetiu-se a história da primeira parte, com os sadinos a entrarem melhor no jogo e a ameaçarem a baliza de Beto, já com Bruno Ribeiro no lugar de Ruben Lima.

O Vitória de Setúbal passava a jogar apenas com três defesas e a estratégia surtiu efeito, aos 51 minutos, uma vez mais na sequência de um pontapé de canto de Neca, que Henrique transformou no golo sadino.

O Vitória de Setúbal reentrava no jogo, mas seis minutos depois Guarin fez o terceiro golo do FC Porto com um remate rasteiro, a dar a melhor sequência a uma boa jogada de Hulk.

Aos 68 minutos, a equipa sadina poderia ter beneficiado de uma grande penalidade cometida por Álvaro Pereira e Fernando sobre Hélder Barbosa, mas o árbitro Pedro Henriques nada assinalou.

Na primeira parte, Pedro Henriques tinha anulado um golo marcado por Kazmierczak na transformação de um livre alegando que ainda não tinha apitado.

Com um remate cruzado de Belluschi, o FC Porto chegou aos 4-1, aos 71 minutos de jogo, assegurando definitivamente o triunfo no Bonfim, onde não perde para o campeonato há mais de duas décadas.

Em tempo de descontos, Henrique reduziu, para 4-2, após bom cruzamento de Ney, fazendo o seu segundo golo, tendo o resultado sido fixado por Falcão, num “chapéu” de classe a Nuno Santos.

O jogo ficou marcado por um cartão amarelo a Falcão, que o impede de defrontar o Benfica, e pela expulsão de Jesualdo Ferreira, que também não deverá poder estar no banco no clássico FC Porto-Benfica da próxima jornada.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.