Pessoas sem-abrigo de Ponta Delgada contam com apoio da associação Novo Dia e da Cáritas


 

Lusa / AO online   Regional   17 de Out de 2009, 12:47

A Associação Novo Dia e a Cáritas apoiam cerca de uma dezena de sem-abrigo que dormem permanentemente nas ruas de Ponta Delgada, Açores, a maioria sem laços familiares e com graves problemas de alcoolismo e droga.

"A Novo Dia possui dois centros de acolhimento em Ponta Delgada, um para homens e outro para mulheres, além de uma equipa de rua e um centro onde faz distribuição de refeições", afirmou Paulo Fontes, responsável da associação, em declarações à Lusa.

Na cidade de Ponta Delgada, dormem na rua, de forma regular, entre 10 a 12 pessoas, três das quais mulheres, mas, segundo Paulo Fontes, em determinadas épocas do ano este número é mais elevado.

Para apoiar estas pessoas, todos os dias a equipa de rua da Novo Dia faz duas rondas pelas ruas de Ponta Delgada, disponibilizando alimentação e auxílio médico, mas também oferecendo um local para dormirem.

"Todos os dias a associação contacta com estas pessoas e todos acabam por ir passando pelos centros de acolhimento que possuímos", salientou Paulo Fontes.

O apoio aos sem-abrigo de Ponta Delgada é também assegurado pela Cáritas de S.Miguel, que dispõe de duas casas para os acolher, sendo o encaminhamento feito através da rede de suporte sócio-cultural à mobilidade humana, pelos párocos ou por iniciativa da própria pessoa.

"Acolhemos apenas utentes masculinos", salientou Luísa Gonçalves, assistente social da Cáritas, uma instituição da Igreja Católica, acrescentando que é dado abrigo a "todos os que não têm condições de habitabilidade por razões de ruptura familiar, alcoolismo, toxicodependência e desemprego".

Segundo Luísa Gonçalves, apesar da casa-abrigo ser uma solução temporária, a permanência no local pode chegar a ter um carácter quase permanente, porque se trata de "pessoas que estão numa situação de exclusão social, que encontram no local um conforto, onde desenvolvem um projecto de vida".

"Temos um utente que está aqui há mais de 15 anos", revelou a assistente social, lembrando que a instituição acolhe pessoas com um percurso de vida feito de "altos e baixos".

A Cáritas disponibiliza ainda alimentação para os sem-abrigo, salientando Luísa Gonçalves que são distribuídas, em média, uma dezena de refeições por dia, "confeccionadas por um particular".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.