Agricultura

Peritos debatem terça-feira sector do leite na perspectiva das quotas

Peritos debatem terça-feira sector do leite na perspectiva das quotas

 

João Alberto Medeiros   Regional   10 de Out de 2009, 23:11

A Comissária da Agricultura revelou que um "grupo de alto nível de peritos do sector leiteiro" começará a debater terça-feira, em Bruxelas, as medidas a tomar a médio e a longo prazo na fileira do leite e dos produtos lácteos.

O debate será desenvolvido na perspectiva do desmantelamento do regime de quotas leiteiras, em 1 de Abril de 2015. O grupo para o sector leiteiro será presidido por Jean-Luc Demarty, Director-Geral da Agricultura e do Desenvolvimento Rural da Comissão Europeia (CE), e será constituído por representantes dos Estados-Membros, entre os quais Portugal. A comissária Mariann Fischer Boel tem vindo a ser fortemente pressionada por vários Estados-membros, por forma a que se recue, no âmbito da Política Agrícola Comum, na intenção de pôr termo ao sistema de quotas. No entanto, a responsável tem-se mostrado inflexível. O grupo de alto nível analisará a necessidade de adopção de novas medidas de estabilização do mercado e dos rendimentos dos produtores, de redução da instabilidade dos preços e de aumento da transparência do mercado. Aquele membro do Executivo comunitário já se referiu ao pacote mais recente de propostas que a CE está a preparar para apoiar o mercado do leite e dos produtos lácteos. Quanto à recuperação dos preços, Fischer Boel está convicta que deverá acontecer em breve. Os últimos dados que a CE tem disponíveis mostram uma subida dos preços, não só de todos os produtos lácteos, mas também do leite cru à saída da exploração. O preço médio do leite em Julho/Agosto foi estimado em 25-26 cêntimos por litro, e informações recentes dos principais transformadores europeus fazem prever um aumento de 1 a 2 cêntimos para as entregas em Setembro/Outubro. Os preços do leite aumentaram mais acentuadamente desde Junho. Os preços dos produtos elegíveis para intervenção (manteiga e leite em pó desnatado) aumentaram 7 a 9 por cento em três meses e estão actualmente acima do nível de intervenção. Entretanto, a proposta da Comissão relativa ao alargamento do período de intervenção será votada pelo Conselho a 19 de Outubro.

Entretanto, Jorge Rita, presidente da Associação Agrícola de São Miguel, não manifesta "grandes expectativas" em relação à reunião do grupo de trabalho de terça-feira, porque "tudo o que tem sido dito e feito pela própria comissária não abona absolutamente nada a favor dos produtores de leite". "Já toda a gente percebeu que a comissária não tem interesse, neste momento, em ajudar os produtores de leite a nível europeu", declarou ao AO o dirigente associativo. Jorge Rita considera que Mariann Fischer Boel "já está a mais na CE, bem como o ministro Jaime Silva, no Governo" português. "Tudo o que tem sido anunciado pela comissária e pelo ministro da Agricultura não passa de show-off", refere. Jorge Rita pensa que "está na hora de irem para casa e de se arranjar alguém nas comissões que perceba de agricultura, e sinta os reais problemas dos agricultores neste momento, que são trágicos em toda a Europa". Referindo-se especificamente ao ministro Jaime Silva, o dirigente agrícola declara que "já não tem condições para continuar, nem as tinha há quatro anos", uma vez que "tem o seu cargo garantido em Bruxelas". Nos próximos dias, a CE vai autorizar os Estados-Membros a pagar aos agricultores ajudas nacionais que podem atingir 15000 euros. Jorge Rita refere que esta medida "não tem qualquer tipo de impacto" nos Açores.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.