Parlamento espanhol cumpre um minuto de silêncio para homenagear vítimas de terrorismo

Parlamento espanhol cumpre um minuto de silêncio para homenagear vítimas de terrorismo

 

Lusa   Economia   27 de Jun de 2010, 13:11

O Congresso dos Deputados, a câmara baixa do Parlamento espanhol, prestou hoje uma homenagem solene às vítimas do terrorismo, no dia em que se assinala o 50.º aniversário do primeiro homicídio atribuído à organização separatista ETA.

A primeira morte atribuída à organização separatista basca foi a de Begoña Urroz, uma menina de 22 meses que morreu na estação do bairro de Amara, em San Sebastían, em 27 de junho de 1960, na sequência de uma explosão, lembrou o presidente do Congresso dos Deputados, José Bono.

“É como se a morte de Begoña Urroz tivesse acontecido ontem (…) a memória protege-nos daquilo que seria um segundo crime: o esquecimento”, afirmou José Bono.

Na cerimónia de homenagem, onde foi cumprido um minuto de silêncio, participaram os reis de Espanha, assim como vários representantes de associações de vítimas da ETA.

Passados 50 anos sobre a data, a ETA, considerada uma organização terrorista pela UE, é acusada de ser responsável pela morte de mais de 850 pessoas, segundo a agência de notícias espanhola EFE.

A sua última vítima foi o polícia francês Jean-Serge Nerin, de 52 anos, morto num tiroteio com membros de um comando da ETA, no passado 16 de março.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.