Palestina chama medida “anti-paz” o cancelamento de ajuda financeira dos EUA

Palestina chama medida “anti-paz” o cancelamento de ajuda financeira dos EUA

 

Lusa/Ao online   Internacional   25 de Ago de 2018, 22:00

O enviado da Organização de Libertação da Palestina a Washington, Hossam Zomlot, declarou na sexta-feira que o cancelamento de mais de 200 milhões de dólares de ajuda aos palestinianos é uma medida “anti-paz”.

"Este governo está a desmantelar décadas de visão e compromisso norte-americano na Palestina, e depois de Jerusalém e da UNRWA (a agência da ONU para refugiados palestinianos) isto apenas confirma o abandono da solução de dois estados e a total adesão à agenda anti-paz de Netanyahu [primeiro-ministro de Israel] ", denunciou Zomlot em comunicado.

Na sexta-feira, o Governo dos Estados Unidos anunciou o cancelamento de mais de 200 milhões de dólares de ajuda aos palestinianos na Cisjordânia e na Faixa de Gaza.

“A pedido do Presidente, (Donald Trump) vamos redirecionar mais de 200 milhões de dólares inicialmente previstos para programas na Cisjordânia e na Faixa de Gaza. Esses fundos irão agora para programas altamente prioritários em outro lugar”, declarou à imprensa um alto responsável do departamento de Estado, sem mais pormenores sobre a futura afetação dos recursos.

Esta decisão surge na sequência de uma “análise da ajuda norte-americana à Autoridade Palestiniana na Cisjordânia e na Faixa de Gaza para fazer com que os fundos sejam aplicados em conformidade com os interesses nacionais norte-americanos”, sublinhou.

As relações entre Washington e a Autoridade Palestiniana são gélidas desde o anúncio por Trump, no final de 2017, do seu reconhecimento unilateral de Jerusalém como capital de Israel.

Os palestinianos recusam desde então qualquer contacto com o Governo norte-americano e negam-lhe qualquer papel de mediador no processo de paz com Israel.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.