Obra de Graça Costa Cabral em exposição no Arquipélago

Obra de Graça Costa Cabral em exposição no Arquipélago

 

Lusa/AO online   Cultura e Social   24 de Jan de 2018, 17:23

Cerca de 100 obras representativas da produção da artista Graça Costa Cabral, natural dos Açores, vão estar patentes a partir de quinta-feira e até 08 de abril no Centro de Artes Contemporâneas Arquipélago, anunciou o espaço cultural.

A mostra representativa da produção da artista, que estudou na Escola de Belas Artes de Lisboa, no período entre 1982 e 2015, distribuída pela pintura e escultura, tem como curador Manuel Costa Cabral.

Natural de São Miguel, a artista, que foi cofundadora do Ar.Co-Centro de Arte e Comunicação Visual, projeto a que se dedicou como professora e membro da direção, participou em várias exposições individuais e coletivas.

“Graça Costa Cabral soube aliar de forma exemplar a sua atividade de professora com a de escultora, trabalhando nas oficinas do Ar.Co ao lado dos alunos e explorando as novas tecnologias e materiais que foram sendo incluídos nos programas de aprendizagem”, refere-se em nota de imprensa.

A artista nos últimos três anos da sua vida programou a exposição apresentada em Lisboa na SNBA, em abril de 2016, reunindo peças e desenhos inéditos a par da seleção de alguns conjuntos escultóricos já mostrados anteriormente.

A exposição que agora estará patente nos Açores, que resulta de uma vontade expressa pela própria, tem como curador justamente Manuel Costa Cabral, formado em pintura na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa e cofundador do Ar.Co.

Detentor do título de ‘Honorary Fellow do Royal College of Art’, de Londres, foi diretor do Serviço de Belas Artes da Fundação Calouste Gulbenkian e, na qualidade de consultor da Fundação Carmona e Costa, foi curador de várias exposições, nomeadamente na Sociedade de Belas Artes em Lisboa, organizando anualmente as “Conferências Carmona e Costa”.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.