Obama anfitrião pela primeira vez de cimeira com Europa com Copenhaga no horizonte

Obama anfitrião pela primeira vez de cimeira com Europa com Copenhaga no horizonte

 

Lusa/AO Online   Internacional   1 de Nov de 2009, 13:51

O Presidente norte-americano, Barack Obama, vai estrear-se na terça-feira como "anfitrião" de uma cimeira entre Estados Unidos e União Europeia, dominada pelo combate às alterações climáticas, quase um mês antes da conferência de Copenhaga.

A resposta à crise económica e financeira e as questões das relações externas, em particular Afeganistão e Irão, são os outros temas dominantes da reunião que juntará, na Casa Branca, as delegações norte-americana, liderada por Obama, e a europeia, encabeçada pelo presidente em exercício do Conselho da UE, o primeiro-ministro sueco Fredrik Reinfeldt, e pelo presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso.

A cimeira EUA-UE realiza-se poucos dias depois de os chefes de Estado e de governo da UE terem alcançado, sexta-feira, em Bruxelas, uma posição comum para Copenhaga, que entre 07 e 18 de Dezembro próximo, acolhe a conferência da ONU sobre alterações climáticas.

Essa conferência visa concluir um acordo que deve entrar em vigor antes de expirar a primeira fase do Protocolo de Quioto, em Janeiro de 2013, para travar de forma vinculativa as emissões de dióxido de carbono, definindo os papéis dos vários actores internacionais na luta contra o aquecimento global.

Em Bruxelas, os 27 definiram as linhas gerais de um acordo que prevê um custo de 100 mil milhões de euros anuais até 2020 para os países mais pobres reduzirem as emissões de gases com efeito de estufa.

Além de estar na terça-feira, em Washington, com Obama, Durão Barroso estará na sexta-feira numa reunião em Nova Deli com o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh e, posteriormente, com o Presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, e o primeiro-ministro da China, Wen Jiabao.

Em Bruxelas, o presidente da Comissão Europeia sublinhou que agora é "essencial dizer a estes parceiros" que a Europa está pronta e "perguntar-lhes se eles também estão prontos".

Fontes comunitárias indicaram que não são esperadas grandes novidades no encontro de Washington, numa altura em que todos os actores preparam ainda cautelosamente a estratégia negocial para Copenhaga.

Ainda na área energética, Estados Unidos e União Europeia vão aproveitar a cimeira de Washington para lançar, na quarta-feira, uma nova iniciativa para a cooperação bilateral.

A cimeira de terça-feira deverá aprovar, numa declaração final, a criação do Conselho UE-EUA de Energia, que se reunirá pela primeira vez no dia imediatamente a seguir.

O objectivo, segundo a Comissão Europeia, é o de aprofundar a cooperação energética bilateral, de modo a enfrentar os desafios que se colocam a nível de segurança energética, viabilidade ecológica e do próprio combate às alterações climáticas.

Os outros temas fortes da cimeira de terça-feira serão a crise económica e a questão da regulação dos mercados financeiros, e, no capítulo das relações externas, a presidência sueca da UE indica que Estados Unidos e Europa discutirão de que forma podem "trabalhar em conjunto no plano mundial para promover a paz, a prosperidade e a democracia".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.