Número de fogos aumenta no país e Moscovo não se vê livre do fumo


 

Lusa/AO Online   Internacional   7 de Ago de 2010, 09:34

A área de incêndios florestais na Rússia aumentou, nos últimos dias, de 179 595 para 193 516 hectares, continuando ativos no país 853 fogos, informa o Ministério para Situações de Emergência da Rússia, que elevou o número de mortos para 51.

Segundo o Ministério, no combate às chamas participam 161 876 bombeiros e 26 384 meios técnicos, incluindo 56 aviões e helicópteros.

Moscovo voltou a acordar hoje sob uma densa camada de fumo, sendo os níveis de poluição cinco vezes superiores às normas.

Os serviços meteorológicos da Rússia preveem, para sábado, chuva e ventos fortes para a região de Moscovo, mas previnem que a situação não irá melhorar. Pelo contrário, o “manto de fumo na região da capital irá dificultar a visibilidade até 100-500 metros”. O mercúrio nos termómetros continuará muito próximo dos 39 graus centígrados.

As autoridades desportivas russas decidiram adiar a realização de dois jogos de futebol, previstos para domingo em Moscovo, e transferir para São Petersburgo o encontro amigável entre as seleções da Rússia e Bulgária, marcado para a próxima quarta feira.

Os aeroportos de Moscovo registam algumas dificuldades, porque a visibilidade é muito baixa. Hoje, pelo menos sete aviões não conseguiram aterrar nos aeroportos de Domodedovo e de Vnukovo, tendo-se registado também alguns atrasos nas partidas.

O diário eletrónico newsru.com informa que algumas embaixadas estrangeiras (Alemanha, Áustria, Polónia e Canadá) começaram a retirar alguns dos seus funcionários da capital russa, tendo a Alemanha “encerrado a sua embaixada e consulado”.

As farmácias não conseguem responder à procura de máscaras, mas elas podem ser compradas, três a cinco vezes mais caras, no centro de Moscovo. Além disso, os moscovitas recorrem também aos respiradores utilizados na construção civil, mas também neste caso as lojas não têm stocks para responder à procura.

Os especialistas consideram que o fumo continuará a dominar os céus de Moscovo pelo menos até terça feira.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.