Nápoles iguala Juventus no topo com grande reviravolta sobre o AC Milan


 

Lusa/Ao online   Futebol   26 de Ago de 2018, 10:45

Uma difícil vitória do Nápoles sobre o AC Milan, por 3-2, depois de ter estado a perder por dois golos de diferença, permitiu igualar este sábado a Juventus no primeiro lugar da Série A italiana de futebol.

A segunda jornada do campeonato assinalou a estreia esta época da formação agora orientada pelo técnico Carlo Ancelotti no Estádio San Paolo, em Nápoles, e logo contra o clube milanês em que se notabilizou como jogador e treinador. Com o lateral português Mário Rui no 'onze' (substituído aos 73 minutos), os napolitanos tiveram muitas dificuldades e só resolveram o jogo já perto do apito final.

O AC Milan, de Gennaro Gattuso, adiantou-se no marcador logo aos 15 minutos, por Giacomo Bonaventura, e soube gerir a vantagem perante os anfitriões até ao intervalo. E se os 'rossoneri' já tinham começado bem o jogo, melhor o fizeram no segundo tempo, quando o defesa Davide Calabria elevou o resultado para 2-0 ao bater Ospina.

A pressão sobre o Nápoles tornou-se ainda maior, mas a resposta foi demolidora. O polaco Piotr Zielinski reduziu a diferença logo aos 53 minutos e deu ainda mais emoção ao encontro aos 67, com o golo da igualdade. Nesta fase, Ancelotti já havia lançado o belga Dries Mertens em campo e a aposta saiu recompensada, com o avançado a assinar a reviravolta a dez minutos do fim.

Os napolitanos somam, assim, seis pontos em duas partidas, tantos quanto a Juventus, de Cristiano Ronaldo e João Cancelo, que bateu hoje a Lazio, por 2-0, em Turim. O capitão da seleção portuguesa voltou a ficar em 'branco', mas acabou por contribuir de forma involuntária com a assistência para o golo de Mandzukic, já depois de Pjanic ter apontado o tento inaugural.

Na estreia da 'vecchia signora' esta época em Turim, a formação orientada por Massimiliano Allegri alcançou uma vitória segura, assente numa exibição sóbria e pragmática perante o conjunto romano. Com a companhia do croata Mario Mandzukic e do italiano Bernardeschi no ataque, Ronaldo voltou a esforçar-se, mas demonstrou ainda alguma falta de entrosamento com os novos colegas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.