“Não somos tanto uma paróquia territorial, mas sim uma paróquia pessoal”

“Não somos tanto uma paróquia territorial, mas sim uma paróquia pessoal”

 

Rui Jorge Cabral   Regional   13 de Mai de 2019, 07:47

Paróquia de Nossa Senhora de Fátima no Lajedo, em Ponta Delgada, está em festa ao assinalar os 10 anos da inauguração da igreja. Em entrevista ao AO, o padre Norberto Brum explica o crescimento desta comunidade e fala da necessidade de ter um centro pastoral

Esta é a mais nova paróquia dos Açores. Contudo, a igreja de Nossa Senhora de Fátima é frequentada por muitas pessoas e a comunidade está em crescimento. Qual é o ‘segredo’ desta paróquia?


O Lajedo começa como uma zona pastoral da paróquia de São José e foi aí que se começou a criar esta comunidade. Depois, começou-se a sentir a necessidade da construção de uma igreja, num processo iniciado pelo monsenhor Maia.
Passou-se o tempo, passaram-se os padres e foi o cónego José Garcia, que será agora homenageado (com o nome de uma rua), quem concretizou este sonho de construir esta igreja, com a colaboração da Câmara Municipal de Ponta Delgada. Com a criação da paróquia, há seis anos, começa a desenvolver-se aqui um certo dinamismo, sobretudo de acolhimento.


Pode ler na íntegra a entrevista na edição desta segunda-feira, 13 de maio 2019, do jornal Açoriano Oriental


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.