Espionagem

Mussolini teve breve carreira de espião


 

Lusa / AO online   Internacional   14 de Out de 2009, 18:53

O ditador fascista italiano Benito Mussolini teve uma breve carreira de espião a soldo dos serviços de informações britânicos que lhe pagavam o equivalente a 6400 euros por semana, informou o diário The Guardian.
Em 1917, Mussolini, então jornalista de 34 anos, foi recrutado pelo MI5 para fazer campanha a favor da manutenção da Itália ao lado dos aliados durante a Primeira Guerra Mundial, de acordo com o jornal, que cita Peter Martland, historiador na universidade inglesa de Cambridge.

"O aliado menos fiável do Reino Unido durante a guerra naquela época era a Itália, após a retirada do conflito da Rússia revolucionária", explicou Martland.

"Mussolini recebeu 100 libras (valor equivalente a 6.400 euros actualmente) por semana a partir do Outono de 1917 e durante pelo menos um ano para manter a campanha pró-guerra", adiantou.

Os pagamentos foram autorizados por Sir Samuel Hoare, deputado britânico e representante do MI5 em Roma, que mencionou nas suas memórias em 1954 o recrutamento pelos serviços britânicos do futuro "Duce". Os pormenores financeiros foram encontrados por Martland ao examinar documentos de Hoare.

Além da publicação de textos a favor da guerra no seu jornal "Il Popolo d'Itália", Mussolini terá ainda indicado estar disposto a enviar veteranos italianos para baterem em manifestantes pacifistas.

"Era muito dinheiro para dar a um homem que era jornalista na altura, mas em comparação com os quatro milhões de libras que o Reino Unido gastava diariamente com a guerra, era uma gota de água", assinalou Martland.

"Não tenho qualquer prova disto, mas suspeito que Mussolini, que era conhecido como mulherengo, tenha gasto uma boa parte do dinheiro com as suas amantes", adiantou o historiador.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.