Museu do Prado em Espanha festeja 200 anos com programação especial


 

Lusa/Ao online   Cultura e Social   15 de Set de 2018, 14:48

O Museu Nacional do Prado, em Madrid, Espanha, vai celebrar o seu bicentenário em novembro, com uma programação especial que inclui uma exposição e atividades em mais de 30 cidades do país.

De acordo com o sítio ´online´ do museu, a exposição comemorativa terá como título "Museu do Prado - Um Lugar de Memória - 1819-2019" e estará patente de 19 de novembro deste ano a 10 de março de 2019.

O edifício que hoje acolhe o Prado foi desenhado por Juan de Villanueva em 1785, por ordem de Carlos III, para acolher o Gabinete de Ciências Naturais, mas foi o seu neto Fernando VII, “impulsionado pela mulher, a rainha Maria Isabel de Bragança, quem tomou a decisão de destinar o edifício à criação de um Real Museu de Pintura e Escultura”, como recorda a página da instituição.

Já enquanto Museu Nacional do Prado, aquele espaço abriu ao público a 19 de novembro de 1819, com 311 pinturas da Coleção Real, todas de autores espanhóis, embora tivesse já em sua posse 1.510 obras.

“As valiosíssimas Coleções Reais, gérmen da coleção do atual Museu do Prado, começaram a ganhar forma no século XVI, sob os auspícios do imperador Carlos V e foram sucessivamente enriquecidas por todos os monarcas que se seguiram. A eles se devem os tesouros mais emblemáticos que se podem contemplar hoje no Prado”, acrescenta a história do museu, que salienta a presença de obras como “O Jardim das Delícias”, de Bosch, “As Meninas”, de Velasquez, entre outras.

A exposição comemorativa vai percorrer os 200 anos do museu, assinalando o diálogo com a sociedade, a política patrimonial espanhola, e as tendências da criação das várias coleções que detém.

O Prado é o museu mais visitado em Espanha, com cerca de 2,7 milhões de visitantes anuais, e um dos mais visitados do mundo.

Os programas “De passeio por Espanha”, “O Prado nas ruas” e “Hoje toca o Prado” irão levar o património artístico e os recursos educativos da instituição a 30 cidades de todo o território espanhol.

Quanto ao programa de exposições temporárias para 2019, vai incluir nomes como Velasquez, Rembrandt, Goya, Fra Angelico, Sofonisba Anguisola e Lavinia Fontana, duas das artistas mulheres referenciadas com destaque na História da Arte ocidental.

Também serão festejados os 150 anos da nacionalização das coleções reais e o 80.º aniversário da recuperação das obras que foram retiradas durante a Guerra Civil de Espanha.

No âmbito das comemorações, o Prado irá apresentar a exposição "Vozes do Prado. Uma história oral", com os testemunhos daqueles que colaboraram com o museu desde os anos 1940 até à atualidade.

Outra iniciativa - também a inaugurar a 19 de novembro - é a mostra "Memória audiovisual do Museu do Prado", com uma seleção dos registros fílmicos mais relevantes realizados no Museu do Prado sobre as suas coleções, desde 1907 até à atualidade.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.