Modelo de transporte aéreo já se esgotou do ponto de vista financeiro e da acessibilidade

Modelo de transporte aéreo já se esgotou do ponto de vista financeiro e da acessibilidade

 

Paulo Simões/ Paula Gouveia   Regional   15 de Jul de 2019, 08:51

José Álamo Meneses, presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo critica atual modelo de transporte aéreo. Autarca afirma que acessibilidades e preço das ligações limitam o trabalho que tem sido feito para aumentar a visibilidade de Angra do Heroísmo e da ilha Terceira.


Que constrangimentos um terceirense sente com o atual modelo de transporte aéreo?


(…) Esta é uma questão estratégica e estrutural. O crescimento do Turismo na Terceira depende – é mesmo determinado – pela acessibilidade. E as questões da acessibilidade foram determinantes para uma evolução divergente do número de dormidas em relação às restantes ilhas. Enquanto, na generalidade das ilhas, o Turismo cresceu, na Terceira, neste inverno, não foi isso que aconteceu. E a causa está inteiramente no transporte aéreo, neste caso muito centrada na ligação a Espanha que desapareceu. Essa dependência de uma única operação traduziu-se em números que não foram os melhores.


Pode ler a entrevista na íntegra na edição desta segunda-feira, 15 julho 2019, do jornal Açoriano Oriental; também pode ouvir na íntegra a entrevista esta segunda-feira na Açores TSF, depois da 13 horas


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.