Ministro pede antecipação de ajudas a agricultores açorianos devido à seca

Ministro pede antecipação de ajudas a agricultores açorianos devido à seca

 

Lusa/AO Online   Regional   16 de Jul de 2018, 12:29

O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, anunciou esta segunda-feira que vai pedir à Comissão Europeia a antecipação, de dezembro para outubro, do pagamento das ajudas aos agricultores nos Açores, para fazerem face às dificuldades causadas pela seca.

“Irei solicitar à Comissão – e essa é uma matéria que será decidida em comité no dia 27 de julho – a antecipação dos pagamentos aos agricultores dos Açores devido à situação de seca na Região Autónoma”, disse Luís Capoulas Santos, aos jornalistas, à margem da reunião do Conselho de Ministros da Agricultura da União Europeia (UE), em Bruxelas.

O ministro salientou ainda que países da Europa Central, como a Polónia, levaram também o tema da seca ao Conselho da UE, estando Portugal solidário e “reclamando também a extensão de quaisquer apoios à Região Autónoma dos Açores”.

“Queremos antecipar os pagamentos: que os agricultores possam receber em outubro as ajudas que deveriam chegar em dezembro”, salientou.

Na reunião, Portugal contestou a intenção de Bruxelas, na reforma da Política Agrícola Comum (PAC), de acabar com a isenção que existe para os pequenos agricultores relativamente aos controlos, “pela razão simples que os pequenos agricultores em Portugal ocupam apenas 6% da área e introduzir mecanismos de controlo para esta pequena superfície significaria aumentar a despesa da burocracia em 50%”.

O ministro da Agricultura adiantou ainda que a França e a Alemanha subscreveram um documento paralelo ao que Portugal e outros 20 Estados-membros entregaram a Bruxelas e no qual contestam as reduções previstas para a PAC, no próximo quadro financeiro plurianual 2021-2027.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.