Ministro e diretora-geral da Saúde lamentam morte de diretor do Programa Nacional para a Saúde Mental

Ministro e diretora-geral da Saúde lamentam morte de diretor do Programa Nacional para a Saúde Mental

 

Lusa/AO online   Nacional   5 de Jan de 2018, 15:21

O ministro e a diretora-geral da Saúde manifestaram hoje pesar pela morte do diretor do Programa Nacional para a Saúde Mental, Álvaro Carvalho, e apresentaram condolências à família.

O psiquiatra Álvaro de Carvalho, 69 anos, morreu na quinta-feira, vítima de cancro, confirmou à Lusa na manhã de hoje a Direção Geral da Saúde.

Em comunicado, o ministro, Adalberto Campos Fernandes, e a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, dizem lamentar “a perda de uma personalidade de referência no panorama da psiquiatria e saúde mental a nível nacional e internacional”.

Álvaro Carvalho dirigia o Programa Nacional para a Saúde Mental da Direção-Geral da Saúde. Era mestre em saúde mental e psiquiatria e docente da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa.

Licenciado em medicina em 1974 pela Faculdade de Medicina de Lisboa, especializou-se em psiquiatria em 1980. Foi diretor do departamento de psiquiatria e saúde mental do Hospital S. Francisco Xavier e médico coordenador da Casa Pia de Lisboa (2002 a 2008), tendo acompanhado as vítimas do processo de pedofilia da instituição.

“Importa realçar a excelência das competências profissionais a que sempre se associaram a qualidade das características humanas”, diz-se no comunicado, no qual se recorda que o psiquiatra “foi um dos construtores do Serviço Nacional de Saúde”.

Foi no seu mandato como diretor de Serviços de Psiquiatria e Saúde Mental da Direção-Geral da Saúde, entre fevereiro de 1996 e outubro de 2000, que foi aprovada a Lei de Saúde Mental, legislação de referência para o setor, lê-se também na nota divulgada pelo Ministério da Saúde.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.