Milhares de pessoas no funeral de Davide Astori

Milhares de pessoas no funeral de Davide Astori

 

Lusa/AO online   Futebol   8 de Mar de 2018, 12:28

Milhares de pessoas, do mundo do futebol, da política e sociedade civil, juntaram-se esta quinta-feira em Florença para participar no funeral do futebolista internacional italiano Davide Astori, que morreu subitamente no domingo, aos 31 anos, vítima de paragem cardíaca.

Três horas antes do início da cerimónia, na Basílica de Santa Cruz, já centenas de pessoas aguardavam a chegada do carro funerário, que foi saudado com fortes aplausos e gritos de ‘grande capitano’ (grande capitão).

A praça ficou depois em silêncio durante alguns minutos, enquanto a maioria das pessoas exibia cachecóis da Fiorentina, cujos jogadores da equipa de futebol, encabeçados por Milan Badelj, foram igualmente saudados com aplausos à chegada ao monumento, a pé.

Coube ao médio croata ler uma mensagem em nome do clube: “És o irmão e filho que todos gostariam de ter. Os teus pais não cometeram o mínimo erro contigo. Não és como todos os outros, és futebol, o verdadeiro futebol, o futebol puro das crianças”.

Muitos outros antigos colegas de equipa marcaram presença na cerimónia, casos de Giuseppe Rossi, do Génova, Borja Valero e Matias Vecino, do Inter de Milão, e vários jogadores da Juventus, entre os quais Gianluigi Buffon e Giorgio Chiellini, que não conteve as lágrimas.

Jogadores, ex-jogadores – entre os quais Francesco Totti, o histórico capitão da Roma -, treinadores e dirigentes da maioria das equipas da Liga italiana também marcaram presença, enquanto milhares de outras pessoas juntaram-se nas imediações do estádio da Fiorentina, por onde passou, lentamente, o cortejo fúnebre.

Astori foi encontrado morto no domingo, no quarto de hotel em que a Fiorentina se encontrava em estágio, para um jogo em Udine, tendo a autópsia revelado tratar-se de uma “morte cardíaca, devido a uma bradiarritmia”, provavelmente, por causas naturais.

O futebolista, nascido em San Giovanni Bianco, na província de Bérgamo – onde será sepultado -, atuava na Fiorentina desde 2015/16, depois de passagens por AC Milan, clube em que se formou, Pergolettese, Cremonese, Cagliari e Roma.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.