Milhares de comensais no banquete do Espírito Santo


 

Lusa / AO Online   Regional   10 de Jul de 2010, 12:51

O banquete de hoje com Sopas do Espírito Santo no Campo de S. Francisco, em Ponta Delgada, demora apenas algumas horas, mas a sua preparação vem de há dias, envolvendo centenas de voluntários.

Embora numa escala maior – prevê-se que sejam distribuídas 12 500 sopas – a ementa da refeição integra as mesmas iguarias servidas nos banquetes do “Divino” organizados em todas as localidades dos Açores logo a seguir à Páscoa, com destaque para a massa sovada e o arroz doce.

Qualquer pessoa pode tomar parte numa refeição organizada com o objetivo de celebrar a fraternidade e a solidariedade, valores de referência dos festejos em honra do Espírito Santo introduzidos nas ilhas pela primeira leva de povoadores.

Carne e fatias de pão constituem os principais ingredientes das Sopas do Espírito Santo, confecionadas este ano para as festas de Ponta Delgada por um grupo de jovens das Feteiras, sob orientação do Coral de S. José.

A promoção dos festejos está a cargo do município da maior cidade açoriana, mas as 2,2 toneladas de carne necessárias à preparação das sopas foram oferecidas pela Associação Agrícola de S. Miguel.

Industriais de panificação garantiram os 1 500 bolos de massa sovada a servir aos comensais e os refrigerantes foram disponibilizados por empresas locais.

Um grupo de mulheres dos Fenais da Luz garantiu, por outro lado, os 250 quilogramas de arroz doce que serão servidos no banquete, que é um dos pontos altos dos festejos.

Iniciado na quinta feira com uma conferência sobre solidariedade do antigo ministro das Finanças Bagão Félix, o programa das festas, transmitidas este ano pela primeira vez pela internet (sítio www.livestream.com/cmpd) inclui cortejos, celebrações religiosas e diversas iniciativa de caráter cultural.

Um concerto com Rui Veloso hoje à noite constitui outro dos seus pontos altos.

Devido à especial expressão das festas em honra do Espírito Santo, que os emigrantes açorianos levaram para o Brasil e América do Norte, o Parlamento regional decretou como dia feriado da Região a segunda feira seguinte ao “Domingo do Pentecostes”, em que a Igreja evoca a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.