Marcelo quer que as crianças tenham formação básica marítima

Marcelo quer que as crianças tenham formação básica marítima

 

Lusa/Ao online   Nacional   5 de Out de 2018, 20:48

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou esta quinta feira “inaceitável” que “num país do mar” existam crianças e adultos que não saibam nadar e navegar e defendeu formação básica marítima, à semelhança do que ocorre noutros países.

“Eu acho que neste país, que é o país do mar é inaceitável haver crianças, jovens e mais velhos que não saibam nadar. É cada vez mais difícil compreender que não haja gente a saber navegar. Outros países oceânicos, como a Noruega, têm isso na sua formação básica. Temos de chegar lá”, afirmou o chefe de Estado.

Marcelo Rebelo de Sousa, que falava aos jornalistas a bordo do Navio Escola Sagres, onde assinalou o 05 de Outubro com o tiro de partida para a Regata de Portugal, defendeu mesmo que Portugal tem de ter formação básica marítima e oceânica.

“Agora que vamos promover a grande cimeira de 2020 sobre os oceanos temos de fazer a diferença”, sublinhou.

Marcelo Rebelo de Sousa aproveitou também para falar sobre a Regata de Portugal, considerando que a realização do evento “é um bom exemplo daquilo que é ser português”.

“Isto é um bom exemplo do 05 de outubro. Nós conseguimos fazer muitas vezes o impossível. Temos de trabalhar um pouco mais, estar atentos, mais criativos. Fazemos o impossível. Isto é português, é Portugal. É bom que seja Portugal para os mais novos. Virado para o futuro”, sublinhou.

Nesta cerimónia do tiro de largada, que simbolizou o início das fase de eliminatórias, ‘Match Racing’, que culminará com uma final e uma 'petit' (pequena) final no domingo, estiveram também presentes o vice-presidente da Assembleia da República José de Matos Correia, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, a líder do CDS-PP e vereadora em Lisboa, Assunção Cristas, e o deputado bloquista José Manuel Pureza, entre outros.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.