Manifestantes antiguerra tentam atingir Tony Blair com ovos e sapatos

Manifestantes antiguerra tentam atingir Tony Blair com ovos e sapatos

 

Lusa / AO online   Internacional   4 de Set de 2010, 13:17

Manifestantes antiguerra atiraram hoje ovos e sapatos contra Tony Blair, embora sem o atingir, quando o ex-primeiro ministro britânico chegava a uma livraria de Dublin para autografar o seu livro de memórias, lançado na quarta feira.

Dezenas de manifestantes, que a polícia irlandesa conteve para além de uma barreira de segurança, gritavam que Blair tinha “sangue nas mãos”.

Mais de três centenas de pessoas esperaram numa fila para a primeira assinatura pública de “A Journey (Uma viagem)” e tiveram de entregar malas e telemóveis antes de entrar na livraria.

Segundo a Waterstone’s, a maior cadeia de livrarias do Reino Unido, a autobiografia alcançou vendas “sem precedentes” no primeiro dia de publicação.

Nas 718 páginas do livro, Blair defende a sua década no poder, incluindo a decisão de invasão do Iraque em 2003. A outra “guerra” que enfrentou foi contra “o desastroso” Gordon Brown, seu ministro das Finanças durante 10 anos e seu sucessor na chefia do Governo.

Uma outra sessão de autógrafos está marcada para quarta feira em Londres.

Entretanto, foi criado um grupo na rede social Facebook apelando a que se mude a localização do livro de Blair nas livrarias da zona de “autobiografias” para a de “crime”. O grupo “Subversivamente mudem as memórias de Tony Blair para a secção de crime nas livrarias” conseguiu mais de duas mil adesões em dois dias.

O antigo dirigente trabalhista prometeu dar todos os seus direitos de autor, incluindo um adiantamento de 5,6 milhões de euros, a uma organização caritativa que ajuda militares feridos ou necessitados.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.