PSP em manifestação

Manifestação de polícias em Lisboa aproveitando reunião de ministros da Administração Interna e Justiça da UE


 

Lusa/AO   Nacional   1 de Out de 2007, 08:08

Uma manifestação de polícias realiza-se hoje em Lisboa, dia em que começa na capital portuguesa uma reunião informal de ministros da Justiça e da Administração Interna da União Euopeia.
O sindicato promotor do protesto, a ASPP/PSP, aponta para a presença de 3.500 participantes no desfile, que decorrerá no Parque das Nações, onde se situa a sede da presidência portuguesa da UE, que se cumpre de Julho a Dezembro.

    O presidente daquela estrutura sindical, Paulo Rodrigues, disse à agência Lusa estar convencido que será difícil reunir um maior número de manifestantes, já que só os elementos a gozar folga ou férias poderão associar-se ao protesto.

    Acontece ainda que a própria reunião informal de ministros implica a mobilização de efectivos policiais, o que diminui mais o universo dos possíveis participantes na manifestação.

    Paulo Rodrigues disse que gostaria que os polícias fossem fardados - mas desarmados - para que o protesto não seja confundido com uma acção de qualquer outra classe profissional.

    “Não vamos impor que venham ou não fardados. Mas gostaríamos que viessem e estamos convencidos que a maioria virá, embora desarmados, obviamente”, disse o líder da ASPP, Paulo Rodrigues.

    A manifestação, segundo o sindicato que a promove, ocorre devido à falta de resposta a um caderno reivindicativo entregue em Novembro de 2006 ao Governo a exigir recuos nalgumas decisões que os polícias consideram que lhes foram prejudiciais.

    Redução de regalias no subsistema de saúde, prolongamento do período de trabalho para atingir a reforma, congelamentos nas promoções e inexistência de um horário de trabalho são algumas das medidas que os polícias querem ver alteradas pelo Governo.

    Além da ASPP, que convoca a manifestação e reivindica a representação de cerca de metade dos 22 mil efectivos da PSP, apenas outro dos 11 sindicatos daquela polícia, o SPP/PSP, manifestou “verbalmente” intenção de se associar ao desfile, segundo Paulo Rodrigues.

    Contudo, anteriormente, o Sindicato Nacional da Polícia (SINAPOL) anunciou que também irá participar no protesto, assim como polícias de sindicatos pertencentes à EUROCOP - Confederação Europeia de Polícias, à qual pertence.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.