Manchester United recupera desvantagem de dois golos e vence Newcastle 3-2

Manchester United recupera desvantagem de dois golos e vence Newcastle 3-2

 

Lusa/Ao online   Futebol   7 de Out de 2018, 08:01

O Manchester United de José Mourinho esteve este sábado perto do 'abismo' frente ao lanterna-vermelha Newcastle, mas recuperou desvantagem de dois golos para ganhar por 3-2 e regressar às vitórias na liga inglesa de futebol.

O quinto jogo oficial consecutivo sem vencer, que seria um recorde que remontava a 1999, foi evitado já nos instantes finais, num desafio em que os 'diabos vermelhos' apresentaram duas faces, e que valeu três golos nos derradeiros 20 minutos.

O ‘pesadelo’ de Mourinho, que a imprensa britânica diz estar de saída, independentemente do resultado de hoje, começou a pairar aos sete minutos, em contra-ataque concluído pelo brasileiro Kenedy (sete minutos), após ‘sentar’ um defesa e atirar colocado.

Mourinho ainda nem tinha tido tempo de digerir quando o japonês Yoshinori Muto (10), beneficiando da apatia da defesa, ampliou para 2-0, ‘ajoelhando’ uma equipa perdida em campo, sem alma, garra ou classe.

O guarda-redes de Gea evitou, mais do que uma vez, o terceiro, mas, no segundo tempo, o protagonista passou a ser o rival eslovaco Martin Dúbravka, que 'brilhou' várias vezes para retardar a reação dos ‘red devils’.

O Manchester United reentrou no jogo aos 70, em livre direto apontado por Juan Mata, e a esperança recrudesceu volvidos seis minutos, em remate do francês Martial, após tabelar com um companheiro.

O Newcastle, que partilhava o último lugar com o Cardiff, e que esta época ainda não venceu, não abdicou de tentar voltar ao comando, mas acabou por ser o chileno Alexis Sánchez (90) a sentenciar, de cabeça, o resultado, permitindo ao United um pequeno salto até ao oitavo lugar, com os mesmos 13 pontos do Watford.

Horas antes, o Wolverhampton, comandado por Nuno Espírito Santo, e o Everton, de Marco Silva, conquistaram importantes triunfos fora.

Com Rui Patrício, Rúben Neves, João Moutinho, Hélder Costa e Diogo Jota no ‘onze’ – Ivan Cavaleiro entrou aos 76 minutos e ainda atirou uma bola ao ferro –, o recém-promovido Wolverhampton continua a surpreender, impondo-se por 1-0 em casa do Crystal Palace.

O golo solitário do irlandês Matt Doherty (56 minutos), após tabela com o ex-benfiquista Jiménez, valeu o quarto êxito em oito jornadas, que permite aos ‘Wolves’ igualar, provisoriamente, o Arsenal no sexto lugar, com 15 pontos em 24 possíveis.

O Everton adiantou-se no terreno do Leicester com um golo do brasileiro Richarlison (nove minutos), mas o ex-portista Ricardo Pereira, em lance individual de contra-ataque, e depois de ‘sentar’ um adversário, empatou aos 40.

O central jamaicano Wes Morgan (63) deixou os locais reduzidos a 10, após receber o segundo cartão amarelo, e foi já em superioridade que o islandês Sigurdsson (77) mandou uma ‘bomba’ de longa distância, que garantiu o triunfo aos pupilos de Marco Silva, que assim igualaram o rival na nona posição, com 12 pontos.

O Tottenham sentiu inesperadas dificuldades para bater o modesto Cardiff, por 1-0, com tento do ex-sportinguista Eric Dier (oito), com o adversário reduzido a 10 a partir do minuto 58 – aproximou-se a um ponto dos líderes Manchester City e Liverpool, que se defrontam no domingo, em casa dos ‘reds’.

A expulsão do central congolês Christian Kabasele (32) também foi decisiva na goleada caseira (4-0) sofrida pelo Watford ante o Bournemouth.

O Burnley não foi além de empate 1-1 com o Huddersfield, que assim deixou o último lugar.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.