Mais feridos e menos assistência às vítimas no Afeganistão


 

Lusa/AO online   Internacional   25 de Mai de 2010, 18:46

Os serviços de saúde no Afeganistão, um dos países mais pobres do mundo, não têm capacidade para tratar o número crescente de feridos, vítimas de combates e de minas artesanais, indicou esta terça-feira a Cruz Vermelha internacional.
As províncias do sul, nomeadamente Helmand e Kandahar, onde os combates entre forças internacionais e talibãs são mais violentos, são as mais afectadas, disse a organização.

"Os combates, as minas e as barreiras nas estradas impedem as pessoas das zonas de conflito de se deslocarem ao hospital", indicou o Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.