Mais de 15 ME para planos nas áreas da Ciência e Tecnologia nos Açores

Mais de 15 ME para planos nas áreas da Ciência e Tecnologia nos Açores

 

Lusa/AO online   Regional   11 de Mai de 2018, 14:06

O Governo dos Açores apresentou, esta sexta-feira, um conjunto de quatro planos e iniciativas nas áreas da ciência e tecnologia, num investimento superior a 15 milhões de euros que pretende transformar até 2020 a ação na região naqueles setores.

Estes quatro planos e iniciativas têm vários objetivos. Por um lado, visam os cidadãos, as escolas e os jovens, que vão ter um apoio concreto para desenvolverem as suas competências e pretende ainda motivar a sociedade para as áreas das tecnologias, da engenharia e robótica”, disse o secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia, Gui Menezes.

O governante falava numa conferência em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, onde apresentou medidas nas áreas da ciência e tecnologia, iniciativas aprovadas em conselho de governo de 27 de abril para serem executadas entre 2018 e 2020 com financiamento do orçamento da região, do orçamento privativo do Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia e do PO Açores 2020 (FEDER), entre outros.

Além de visar "um novo quadro de referência para a promoção da educação científica e da difusão da cultura tecnológica", as iniciativas têm como objetivo constituírem "um plano transformador do que se faz na região na área".

“A captação de fundos vai ser fundamental e vai alavancar a ciência que se faz na região com estas iniciativas. E tudo isto se vai ligar à economia real e às empresas, o que vai contribuir decisivamente para o desenvolvimento da economia na região”, afirmou Gui Menezes.

Entre as iniciativas, o governante destacou o Plano de Internacionalização de Ciência e Tecnologia, que pretende "captar financiamento externo para a região, permitindo reforçar o eixo económico baseado na investigação e inovação, melhorar os índices de participação de entidades regionais em programas de financiamento europeus/internacionais e consolidar o potencial científico e tecnológico", com um investimento de cerca de três milhões de euros.

“Hoje em dia não faltam programas de apoio à investigação na Europa. Os Açores ainda têm de certa forma uma participação modesta em conseguir projetos de investigação apoiados e de caráter Europeu e é preciso alavancarmos e tentarmos atrair cada vez mais projetos internacionais para a região”, frisou.

O Plano de Ação para a Cultura Científica e Tecnológica (PACCTO Açores), que abrange cinco programas, num investimento global de 800 mil euros, é outra das iniciativas, destinada, em particular, aos jovens em idade escolar e que pretende, por exemplo, criar 20 laboratórios escolares, 20 clubes de ciência e seis formações para professores na área do espaço, robótica e programação.

Fonte do governo regional dos Açores clarificou que o investimento global de 800 mil euros é para ser realizado este ano e que PACCTO vai ser desenvolvido até 2020, num total de 2,2 milhões de euros.

O secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia apresentou também a iniciativa para a Promoção das Competências Digitais e Tecnologias da Informação e Comunicação (PRO-TIC), composta por quatro medidas destinadas à promoção da literacia e cidadania digitais e do desenvolvimento de competências TIC com particular relevo para a terceira idade, cidadãos com deficiência ou jovens desempregados.

Quanto à iniciativa Transfer +, esta visa a promoção de uma cultura de inovação transversal à universidade, às empresas e à sociedade, com um investimento de 8,3 milhões de euros, perspetivando também "uma maior interligação entre a produção científica e a inovação dos centros de investigação com as empresas e com a economia".

Com cinco principais medidas, a iniciativa Transfer + pretende, em concreto, a criação de um 'cluster', o desenvolvimento de 18 a 20 projetos em contexto empresarial ou ainda de 18 a 20 novos empregos no mesmo contexto.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.