Sociedade

Maioria dos imigrantes pretende permanecer no arquipélago

Maioria dos imigrantes pretende permanecer no arquipélago

 

Lusa / AO online   Regional   2 de Fev de 2010, 14:36

Um estudo divulgado esta terça-feira indica que mais de 40 por cento dos cerca de 5000 imigrantes que residem nos Açores estão no arquipélago há mais de cinco anos e mais de 60 por cento pretendem ficar na região.
“Os imigrantes possuem uma opinião positiva da sua vida no arquipélago e manifestam um bom relacionamento com a população local e com o seu local de trabalho”, afirmou Gilberta Rocha, professora universitária e coordenadora do estudo.

O trabalho, intitulado 'Perfis e Trajectórias dos Imigrantes nos Açores', foi elaborado pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade dos Açores e abrange a actividade dos imigrantes entre 2004 e 2008, tendo sido hoje apresentado em Angra do Heroísmo.

"Este é um estudo completo", frisou Fernando Luís Machado, que prefacia a publicação, salientando que o trabalho permite concluir que a imigração nos Açores "é um fenómeno com expressão significativa sem ser por arrastamento”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.